Geral

PSD: Um João recua, outro mira 2.º turno

PREFEITO JOÃO RODRIGUES ANUNCIOU O QUE JÁ SE SABIA: NÃO RENUNCIA. JOÃO RAIMUNDO COLOMBO RETORNA DE ONDE, NA VERDADE, NÃO SAIU: DA CONDIÇÃO DE PRÉ-CANDIDATO

Acima o que escrevemos sobre o gesto de Raimundo Colombo a João Rodrigues que vociferava que iria renunciar ao cargo de prefeito de Chapecó para disputar a eleição a governador. Não era blefe, mas tentativa de viabilizar um projeto que depende de tempo e de uma série de circunstâncias para se viabilizar. E como não há tempo, João Rodrigues segue prefeito. E Colombo, pré-candidato a governador pelo PSD.

O tapinha nas costas e o hasta la vista a João Rodrigues que sai de cena como candidato a governador pelo PSD. Colombo segue no cenário e costurando…

Por sinal, quando o assunto é costura, focando estar no segundo turno (contra Moisés ou Dário Berger), Colombo tenta uma engenharia de coligação que nem o saudoso LHS conseguiu: Colocar PP e MDB em um mesmo agrupamento político. Enquanto João Rodrigues anunciava o sepultamento de suas pretensões ao governo, Colombo já dialogava com o prefeito renunciante de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli e o presidente do MDB, Celso Maldaner. Na pauta a tentativa de encantamento para o estar junto neste 2022.

O QUE TEMOS DE CENÁRIO?

Luciano Hang quer concorrer ao Senado, mas não pretenderia fazer dobradinha com Jorginho Melo. Porém, o dono da Havan (que foi tomar um fôlego na Itália para as coisas se resolverem), não abre mão de estar do mesmo lado de Bolsonaro e combatendo as esquerdas (Lula). Daí que a ideia era concorrer pelo PP ao Senado com João Rodrigues liderando o palanque pró-Bolsonaro na candidatura a governador pelo PSD. Com esse recuo de João Rodrigues por não ter conseguido viabilizar de forma precipitada a parceria com Salvaro e Gean Loureiro, Luciano Hang está numa sinuca de bico.

O QUE FARÁ HANG?

Tendo até sexta-feira, 01, para decidir, o empresário Luciano Hang tem três rumos: anuncia que não concorre a nada, frustrando um coletivo, filia-se ao PL e ‘se entrega’ ao projeto de Jorginho Melo ou opta pelo PP e aposta na construção de um projeto de palanque a Bolsonaro, via coligação com PSD e agregados.

Hang comeu uma ovelha com Colombo em Lages, quando dialogaram sobre o projeto. Dali o empresário saiu dizendo que era amigo de Colombo, Moisés, Jorginho e que poderia concorrer sem escolher um lado. Isso não colou. Vai ter que sair do muro. Mas se concorrer, o fará alinhado ao projeto de reeleição de Bolsonaro.

COLOMBO VAI DECLARAR APOIO A BOLSONARO?

Essa indagação paira sobre as nuvens do PSD. Ocorre que João Rodrigues recuou da candidatura e declarou que se não disputasse, apoiaria Colombo. Até coerente tal postura porque ambos são do PSD. Entretanto, João Rodrigues não mexe um dedo se não for para estar alinhado ao Presidente Bolsonaro. As coisas se resolveriam se Colombo declarasse voto e palanque a Bolsonaro. O problema é que já haveria Jorginho Melo nessa janelinha e o PSD de Colombo tem no presidente nacional Gilberto Kassab o aceno de estar com Lula no segundo turno. Xadrez interessante!

Kassab já acenou apoio a Lula num eventual segundo turno. João Rodrigues abre a boca em defesa do projeto de Colombo, mas desde que o lageano esteja alinhado (e pedindo voto) a Bolsonaro. Muita coisa vai acontecer, mas o cenário de momento e de tormento é esse!

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *