Geral

Putz! Combinação não está dando certo!

NÃO COMBINAMOS QUE O ESTACIONAMENTO ROTATIVO NÃO IRIA MULTAR NINGUÉM?

“De mim eles não vão levar um centavo”.

“Nem vou aparecer mais aqui no Centro”.

“Quero distância dessas geringonças de cartão”.

Essas e outras declarações se tornaram rotineiras na segunda quinzena de dezembro, depois que o estacionamento rotativo passou a vingar em algumas vias centrais de Lages. E o ‘boicote’ às vagas e o melhor entendimento do sistema deixou as laterais das ruas desertas por umas duas, talvez três semanas.

ENTÃO

A ideia era que não daríamos chance para o azar. Quer dizer, não nos submeteríamos ao risco de notificação, ora pagando pela vaga, ora ficando longe de utilizá-las. Mas pelos dados estimados, nesses dois meses de vigência do sistema, a ‘combinação’ não está dando certo.

MUDANÇA DE HÁBITO

O advento do rotativo colocou veículos em ruas próximas às áreas controladas, bem como fez com que muitos motoristas aderissem a caronas ou até passassem a pagar estacionamento privado. O sistema foi elogiado, inclusive por comerciantes e agora começa a aparecer a conta daqueles que relaxaram depois de um período.

100 MULTAS POR DIA

Falando na Clube FM o diretor de trânsito, Newton Silveira Júnior, passou alguns dados estimados sobre as irregularidades. Apontou que monitores aplicam até 1.000 advertências por dia em veículos que são estacionados sem pagar. E dessa quantidade, cerca de 100 se transformam em notificações de trânsito (essas somente podem ser emitidas pela PM e Agentes).

MAIS MULTA

Na conversa com o colega Adilson Oliveira, no Clube Comunidade, o diretor de trânsito apontou que o reforço do veículo ‘dedo duro’ filmando veículos em desacordo, tende a aumentar o número de notificações aos irregulares. É que nesse sistema, a multa é automática, visto que um agente da autoridade de trânsito está dentro do veículo e tem competência para lavrar o auto.

Esse deserto de carros em vias centrais se registrou apenas no início do funcionamento do sistema rotativo

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *