Geral

Quando a solução é só asfaltando…

A história da imagem abaixo faz lembrar o Morro do Guará nos tempos da administração do Coruja. Toda reunião do colegiado o assunto se repetia: dava uma chuvinha e os carros não venciam o Morro do Guará (caminho para a Coxilha Rica pela estrada dos Morrinhos). Trata-se de uma elevação que a umidade fazia veículos leves e pesados patinarem, sem conseguir subir (isso na década de 1990, não sei como está agora). Certa feita, irritado, Coruja disparou:

– Mas se esse morro incomoda tanto é só asfaltarem!

Sugestão feita. Sugestão atendida. O morro de uns 200 metros foi asfaltado e o assunto deixou a reunião do colegiado porque o problema foi resolvido.

CORTA PARA OS DIAS ATUAIS…

O beco dos carroceiros ali numa das transversais da Rua Cirilo Vieira Ramos sempre foi motivo de reclamação. Nem as carroças conseguiam vencer a elevação. Daí veio a ideia à lá Coruja: Por que não asfaltam? Sugestão dada e providência feita.

Mesmo nesses dias de temperatura perto de zero, lá estava o prefeito Ceron dando uma conferida na solução dada ao beco dos carroceiros. Ficou com um pavimento melhor que muita avenida da paróquia. E como o trânsito é leve, é coisa para durar mais que o asfalto do Morro do Guará!

***

Abaixo conteúdo publicitário!

INVISTA NA SEGURANÇA E NO PADRÃO

DE QUALIDADE TERRA ENGENHARIA

Construtora Terra Engenharia garante para você pelas obras já executadas e outras em andamento na cidade de Lages as melhores imóveis para investimento ou para morar bem. Faça negócio com segurança!

Além de empreendimentos como o Mirante da Boa Vista (em obras), a Construtora Terra está construindo o Residencial Bérgamo (prospecto acima). Informe-se sobre as várias opções que tem o padrão Terra Engenharia.

Registro de Incorporação Bérgamo: R3/41196

Compartilhe

1 comentário para: “Quando a solução é só asfaltando…”

  1. Decerto que o nobre prefeito prestou atenção no caminho, quando passou pela Rua Cirilo Vieira Ramos, tendo notado que a obra de revitalização da via citada foi interrompida antes de fim. Isto porque o prometido e divulgado era que as obras consistiam no asfalto propriamente dito e também os passeios (calçadas).

    Entretanto, o asfalto saiu por completo, ficou joia, uma beleza. Mas as calçadas… onde não tinha calçadas elas continuam não existindo. Um grande exemplo é em frente àquela área verde que fica ao lado condomínio Serra Catarinense. Ali o espaço, na rua, é disputado entre os pedestres, carros estacionados, cachorros, ciclistas.

    Em outros lugares da rua, em frente a algumas casas onde existiam belos e bem mantidos passeios e a prefeitura precisou abri-los para as obras, as calçadas ficaram destruídas e inclusive foram levadas as lajotas de pedra com as quais elas eram construídas (passou um caminhão da prefeitura recolhendo as pedras).

    Na Secretaria de Obras, ninguém sabe e ninguém viu. Quem sabe responder sobre?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *