Geral

Reduz a média de óbitos em Lages

IDEAL É ZERARMOS O NÚMERO DE MORTES, MAS EM AGOSTO TEMOS UM ÓBITO A CADA QUATRO DIAS EM MÉDIA

Fechamos o mês de julho com 519 lamentáveis óbitos em decorrência da Covid-19 em Lages. Desde 11 de agosto não há novas baixas na população em decorrência da pandemia, após totalizarmos 523 perdas até aquele dia. Não estamos contando cadáveres, mas utilizando os números para evidenciar que, apesar das perdas, dos lutos, das tristezas de quem perdeu familiar e amigo, a Covid-19 está bem menos letal em Lages. Já chegamos a registrar seis óbitos num único dia. Agora temos a média de uma morte a cada quatro dias. Logo em agosto que é um mês que, estatisticamente, pessoas de mais idade falecem de complicações de doenças do frio de inverno.

VACINA ACELERA

No final da tarde da segunda-feira, 16, o próprio prefeito Ceron foi às redes sociais confirmar o chamamento de pessoas com 22 anos ou mais para acessar a vacina contra a Covid-19. Depois dessa faixa, são apenas mais quatro faixas acima dos 18 anos completos para abranger a população vacinável na cidade (excetuando, por enquanto os adolescentes).

MAIS DE 107 MIL LAGEANOS…

Pelos dados da segunda-feira, 16, há 107.210 pessoas residentes em Lages com a primeira dose ou dose única da Janssen no braço e mais 47.434 que tomou duas doses, num somatório de 154.644 imunizações aplicadas. Nos dados do boletim oficial há 229 pessoas em isolamento ou internadas (com a doença ativa) e 23% de ocupação de leitos de UTI. Ou seja, uma situação bem mais tranquila que dias atrás.

A situação somente não é mais tranquila porque a variante Delta já está na Serra Catarinense e se constitui numa mutação da Covid-19 que chega mais de mansinho no organismo e que contagia de forma rápida e agressiva. Daí a necessidade de manter os protocolos de prevenção (a imagem acima é mera ilustração).

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *