Geral

Reforçado pedido de sigilo a delatores

SEGUE VALENDO A DETERMINAÇÃO JUDICIAL PARA NÃO SE DIVULGAR NOMES, FOTOS E NEM CONTEÚDO DE DELAÇÕES DA OPERAÇÃO MENSAGEIRO

Na oportunidade da chamada defesa prévia para os integrantes das empresas do Grupo Serrana que optaram pela delação premiada, a manifestação da defesa foi apenas no sentido de informar sobre essa condição e pedir pela manutenção da proibição de tornar público informações sobre o grupo. Além da peça conter trecho da própria decisão da desembargadora Cinthia Beatriz da Silva Bittencourt Schaefer, a manifestação apresenta a recomendação do Ministério Público no mesmo sentido:

A relação nominal dos delatores estão no processo principal resultante da investigação – e que é público e de livre acesso. Entretanto, perante os meios de comunicação segue a proibição de divulgação tanto dos nomes quanto de qualquer teor que os delatores tenham apresentado no acordo feito com o MP/SC e homologado pelo Judiciário.

DEFESA

O escritório Caon & Advogados Associados é o responsável pela defesa dos integrantes do Grupo Serrana investigados no âmbito da Operação Mensageiro.

SOBRE A TORNOZELEIRA

DO PREFEITO AFASTADO

Há uma narrativa de que o prefeito afastado Antonio Ceron poderia ter burlado o monitoramento da tornozeleira eletrônica no domingo de Páscoa. Entretanto, a defesa se manifestou informando não ter ocorrido contato telefônico quando houve o registro de pane no aparelho (foram anexados prints das chamadas telefônicas sem nenhuma ligação do órgão de monitoramento). A defesa pediu a troca do aparelho, providência essa feita há uma semana (dia 11). A tornozeleira que deu problema foi encaminhada para análise pericial para se constatar a razão do ocorrido.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *