Geral

São Joaquim: Ações em tempos difíceis

COLHEITA DA MAÇÃ EXIGE TRABALHO INTENSO NOS 2 MIL KM DE ESTRADAS

Se na área urbana de São Joaquim há toda aquela angústia, inclusive pelo fato de já ter ocorrido óbito de pessoas enquanto se buscava vaga em UTI – como também, infelizmente, ocorreu em Lages – no interior do município há um trabalho acelerado de colheita da safra da maçã. Iniciada na metade de fevereiro com a variedade gala, a fruta não pode permanecer no pomar, sob risco de perda ou queda de preço. Daí o trabalho intenso, inclusive com a ‘importação’ de trabalhadores que ajudam nessa tarefa.

AÇÃO NAS ESTRADAS

Se o fruticultor precisa se desdobrar para não perder o tempo certo da colheita, o poder público tem a tarefa de não deixar a peteca cair quando o assunto é manutenção de estradas. E até mesmo aquelas que recebem um trabalho inicial de melhoria lá no final de janeiro, volta e meia ocorre um reparo complementar, como no caminho para a localidade de Luizinho, uma das mais afastadas – e entre as maiores produtoras de maçã – de São Joaquim.

Quem conhece as quebradas vai reconhecer esse trecho para as bandas da localidade de Luizinho, que chega lá na fronteira com o Rio Grande do Sul. Máquinas e homens dão aquela repaginada para o escoamento da safra de maçã

Mais distante que a localidade de Luizinho é essa, São João do Pelotas, também na divisa com o RS. Lá estão as máquinas fazendo a compactação do solo para melhorar a estrada que sairá na rodovia Caminhos da Neve, por onde passa maçã, muita maçã nesse período até final de abril

Compartilhe

1 comentário para: “São Joaquim: Ações em tempos difíceis”

  1. Passei poela estrada do Bentinho, transitavel. Mas falta abrir os bueiros, estao entupidos e com agua acumulada mesmo com dias sem chuva. Assim perde-se o serviço das máquinas, sugiro que passem para ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *