Geral

São Joaquim: Vacina com 24 anos e exemplo

MUNICÍPIO É UM DOS POUCOS NA SERRA QUE MANTÉM A COLETA VOLUNTÁRIA DE ALIMENTOS PARA AJUDAR CARENTES DURANTE VACINA CONTRA A COVID-19

A segunda maior cidade da Serra Catarinense avança na imunização contra a Covid-19. A Secretaria da Saúde já vacina pessoas a partir dos 24 anos e trabalhadores da indústria com 18 anos completos. As segundas doses aos já imunizados com a primeira e pessoas com comorbidades também estão em dia. Nesse ritmo, chegando as vacinas dentro do cronograma, a meta de que todos tenham pelo menos a primeira dose, vai ser atingida antes de chegar o final do mês de agosto.

EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE

Além de ser o município desse porte mais avançado em termos de imunização contra a Covid-19, São Joaquim dá outro exemplo. Até Lages deveria aprender com a dinâmica adotada ali. Trata-se da mobilização de solidariedade onde se pede às pessoas que vão se vacinar que, de forma voluntária, levem qualquer tipo de alimentos não perecíveis para ajudar famílias carentes.

QUASE DUAS TONELADAS

Até dia 6 de agosto, nesse trabalho também voluntário dos profissionais da Secretaria da Saúde, foram coletados 1.800 quilos de alimentos. Tudo foi transformado em 150 cestas básicas, cujas famílias cadastradas no CADúnico recebem a doação, via Assistência Social. É vacina no braço e gesto do coração para ajudar quem precisa. Iniciativa que não tem contraindicação.

Apesar do pedido ser de doação de um quilo de alimento não perecível, muitas pessoas levam 5 kg porque sabem que os R$ 20,00 gastos na compra do arroz, os R$ 15,00 na compra do açúcar não vai fazer falta no orçamento, diante da diferença que significa a vacina contra a Covid-19 no braço!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *