Geral

Semasa investe R$ 30 milhões desde 2017

Se na gestão anterior a Semasa foi motivo de dor de cabeça – e todos aqueles desdobramentos com prisão, afastamento de cargo e condenação que está em grau de recurso – nos tempos de agora a realidade exteriorizada é outra. Pelo menos é o que aponta um relato vindo do Paço.

TEM ATÉ EXAGERO, MAS…

“Lages será referência estadual no tratamento adequado de esgoto, saltando de 20% para 80% de cobertura na área urbana”. Aponta a notícia do Paço, sendo que os percentuais não são bem esse porque a rede de água tratada até então era de 25% e, depois do término do complexo Ponte Grande, deve chegar a 70%. De qualquer forma as informações são deveras positivas.

R$ 30 MILHÕES

Segundo o balanço compartilhado, em números redondos, nesses quase três anos da atual gestão, foram investidos R$ 30 milhões de recursos da Semasa. Quase R$ 1 milhão por mês, considerando as diversas ações e frentes de trabalho. Tais recursos se destinam à contrapartida em obras, procedimento para ampliar o abastecimento e ainda algumas ações sociais, como distribuição de caixas d’água.

27 KM DE REDE 

Até setembro deste ano, foram implantadas uma extensão de rede de esgoto num total de 15 mil metros. Já quando se trata de rede de água, foram implantados cerca de 12 mil metros. Esses dados são da própria Semasa. Há ainda investimentos de R$ 3 milhões para um reservatório metálico ao lado da Epagri, ainda uma Estação de Tratamento de Água com capacidade para tratar 300 litros por segundo no bairro Popular e já funcionam os motores adquiridos para reforçar a captação de água do Rio Caveiras.

E A TARIFA?

Ainda segundo os dados da Semasa, Lages apresenta a menor taxa de cobrança de água e esgoto, comparando com 195 cidades atendidas pela Casan em Santa Catarina. Foram informados dados em valores e não percentuais, indicando que em média Blumenau cobra taxa de R$ 67,53, Joinville a taxa é de R$ 63,88 e em Lages a taxa é de 54,67.

Ainda segundo a Semasa, são feitas coletas de água em 140 pontos diferentes da cidade para análise periódica, visando manter o abastecimento com a qualidade prevista nos parâmetros legais

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *