Geral

Serra do Corvo Branco será liberada à noite

SERRA QUE SERÁ REABERTA AO TRÂNSITO NESTA QUINTA-FEIRA, 18, RECEBEU TRÊS TIPOS DE AÇÕES SIMULTANEAS

“Estamos há quase 60 dias trabalhando com nossas equipes sem parar visando dar essa boa notícia: a passagem de veículos, com segurança, será reaberta”. Conferindo in loco o estágio das obras que integram a recuperação da travessia na Serra do Corvo Branco, coube ao próprio secretário de Estado da Infraestrutura dar a notícia sobre a referida liberação.

REABERTURA SOMENTE À NOITE

A partir da quinta-feira, 18, a passagem de veículos estará autorizada, mas somente entre 17h e 9h. Nesse período de 16 horas as equipes não estarão trabalhando. Assim, será possível a passagem dentro da segurança já consolidada em cima de todas as intervenções feitas até aqui. A Serra do Corvo Branco compreende trecho da rodovia SC-370.

O QUE ESTÁ SENDO FEITO?

O trabalho de reconstrução de trechos afetados pelas chuvas de maio e junho é executado em três frentes de atuação: drenagem, para que a água da chuva não causa impacto direto no pavimento da estrada na Serra, contenção de encostas para evitar quedas de barreira, pedra e vegetação na pista e a recuperação do pavimento em si.

Este registro da SEI (Secretaria de Estado da Infraestrutura) dá ideia das intervenções no trecho, incluindo a contenção de rochas, escoamento da água e colocação de concreto na pista

E O ASFALTO, COMO ESTÁ?

Essa intervenção na Serra do Corvo Branco está sendo realizada em caráter emergencial para liberar o trânsito, na ligação entre Braço do Norte e Grão Pará com Urubici. Além disso, a empresa que venceu a licitação para asfaltar o trecho de chão batido desde Urubici (5km antes de chegar à Serra) até na parte abaixo (Grão Pará) está com as obras em andamento.

Aqui uma ideia dos trabalhos ‘lá na parte debaixo’ da Serra do Corvo Branco com a obra iniciada em janeiro, para dar destinação à água da chuva, antes do asfaltamento em si. Essa obra do Governo do Estado tem custo superior a R$ 40 milhões

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *