Geral

Censo: Serra não chega aos 300 mil

SOMA DA POPULAÇÃO DOS 18 MUNICÍPIOS DA AMURES APONTA QUE SOMOS 295.209 MORADORES NA SERRA CATARINENSE

Os dados oficiais do IBGE indicam redução da população em alguns municípios (em relação ao Censo de 2010) e apontam também que em relação à estimativa do Instituto (a última foi divulgada em agosto de 2021) houve casos de cidades que encolheram em termos populacionais.

UM EXEMPLO

A estimativa apresentada pelo IBGE no ano de 2021 indicava que Otacílio Costa, a terceira maior cidade da Serra Catarinense, tinha 19.201 habitantes. A contagem oficial realizada ano passado e neste semestre de 2023 aponta uma redução de quase 2 mil moradores (comparando a estimativa e o resultado do Censo).

Entre a estimativa de 2021 e os dados oficiais de 2023, cidades como Otacílio Costa (foto) apresentam redução populacional. Nesse caso foram 1.889 moradores a menos

CINCO MAIORES CIDADES

DA SERRA CATARINENSE

Lages – 164.981 habitantes

São Joaquim – 25.939 habitantes

Otacílio Costa – 17.312 habitantes

Correia Pinto – 15.727 habitantes

Urubici – 10.834 habitantes

Urubici ficou muito próximo entre a estimativa de 2021 que apontou 11.311 moradores e a realidade recenseada de 10.834 moradores

QUATRO QUE NÃO CONSEGUIRAM

CHEGAR AOS 10.000 HABITANTES

São José Cerrito – 8.708 habitantes

Bom Retiro – 8.418 habitantes

Anita Garibaldi – 8.285 habitantes

Campo Belo do Sul – 7.257 habitantes

Em Anita Garibaldi se esperava um somatório superior a 10 mil habitantes. Mas não chegou nem perto desse número

COM MAIS DE 3 MIL MORADORES

Ponte Alta – 4.437 habitantes

Bom Jardim – 4.026 habitantes

Bocaina do Sul – 3.515 habitantes

Cerro Negro – 3.317 habitantes

AS MENORES CIDADES DA SERRA

Urupema – 2.656 habitantes

Capão Alto – 2.625 habitantes

Palmeira – 2.561 habitantes

Rio Rufino – 2.397 habitantes

Painel – 2.215 habitantes

Painel não está no ranking das cidades menos populosas de Santa Catarina, mas é aquela com menores moradores da Amures. São pouco mais de 2.200 pessoas residindo na área urbana e meio rural

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *