Geral

Só faltaria pedido de desculpas a Moisés

SUBPROCURADORA APONTA AUSÊNCIA DE INDÍCIOS DE CRIME DO GOVERNADOR AFASTADO NO CASO DOS RESPIRADORES

Antes de mais nada é importante visualizar de onde vem o parecer que resultou no arquivamento do inquérito e pedido de arquivamento do processo de investigação contra o governador afastado, Carlos Moisés, em relação ao caso Veigamed (compra de respiradores). Coube a Subprocuradora da República, Lindora Araújo, a análise e interpretação dos procedimentos e a decisão que se constitui uma verdadeira vitória ao governador afastado. A referida Subprocuradora, por causa do perfil combativo e atuante, foi taxada de ‘perseguidora de governadores’. O que Lindora rechaça, naturalmente. Mas partindo dela uma decisão que inocenta Carlos Moisés, reforça ainda mais o sentido daquilo decidido.

Subprocuradora Lindora Araújo (foto Gil Ferreira AG.CNJ) de onde partiu a decisão do arquivo do inquérito contra Moisés

ENTENDIMENTO

A Subprocuradora da República inclusive cita no despacho que se o governador Moisés tivesse participação no conluio que causou prejuízos (por enquanto) de R$ 22 milhões aos cofres estaduais, não teria acionado TCE/SC, Procon e até o MP/SC para acompanhar o caso.

DESDOBRAMENTO

Diante dessa decisão, o processo de impeachment perde seu sentido visto que os desembargadores que decidiram pelo afastamento de Moisés, votaram na causa jurídica (e não política). Como o entendimento de quem deveria processar Moisés (PGR) é de que não houve crime e nem omissão, não prevalece o motivo jurídico do afastamento e do impeachment em si.

DIANTE DISSO

É bastante provável que a análise sequencial do procedimento de impeachment, com data provável para 7 de maio, devolva Carlos Moisés ao cargo de governador de Santa Catarina. Só faltaria um pedido de desculpas daqueles que pediram seu afastamento, por restar cristalino (no parecer da PGR) ausência de crime ou culpa do governador no episódio em si.

No registro fotográfico da Secom aquele olhar da governadora interina Daniela Reinehr resumiria o pensamento dela ao saber dessa decisão da PGR em relação ao comandante Moisés

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *