Geral

Sobre a retirada de equipamentos do HTR

Com ajuda do colega Daniel Goulart da Clube FM 98,3 tivemos acesso ao Processo 00091893/2019 da Secretaria de Estado da Saúde. Trata-se de um procedimento absolutamente técnico que previu o remanejamento de equipamentos adquiridos para a nova ala do Hospital Tereza Ramos. O documento evidencia que se trata de atos de gestão até para tentar dar utilidade a equipamentos como o tomógrafo que deveria estar funcionando desde o final de 2017 – quando foi anunciado que a nova ala passaria a atender – e que está perdendo a vida útil por estar encaixotado.

Aqui está a explicação técnica da razão do tomógrafo ser levado de Lages para o hospital de São José

Na abertura do procedimento se explica que as obras da nova ala estão paralisadas temporariamente por causa da auditoria externa que está em curso por suspeitas de irregularidades

E esta é a lista de equipamentos que estão deixando o hospital, além do tomógrafo. Itens que segundo disse o secretário Helton Zeferino à deputada Carmen, serão adquiridos para posteriormente retornarem à ala, desde que esses atendam a especifidade e a necessidade da nova estrutura. Até porque, fala-se em suspeita de aquisições divergentes daquilo que era o projeto inicial concebido.

SIGNIFICA, PORTANTO

Que o Governo do Estado, através da Secretaria da Saúde, está praticando atos de gestão, totalmente afastado de qualquer procedimento e decisão política. Não se trata de esvaziamento da futura nova ala, mas de dar destinação a equipamentos prestes a perder a vida útil (como é o caso do tomógrafo). Se houver qualquer interpretação diferente desse tecnicismo é porque se tenta dar um viés político a algo que é eminentemente técnico, sem ingerência política.

INCLUSIVE PORQUE

Tudo isso – de retirar tais equipamentos (pelo menos alguns) – poderia não estar ocorrendo, se o cronograma inicial da obra com a entrega para operacionalização lá no final de 2017 tivesse ocorrido.

Nova ala parcialmente pronta, mas dependendo de uma auditoria externa para apurar indícios de irregularidades na sua execução. A estrutura era para estar funcionando há 2 anos

E OS VEREADORES?

Foi formada uma comissão na Câmara para acompanhar essa questão da nova ala do hospital Tereza Ramos. Os integrantes não deram nenhum pio sobre essa questão da retirada dos equipamentos, inclusive para acessarem informações junto ao Governo do Estado e ajudarem a esclarecer a população, evitando lamentos, tormentos e descabelamentos de alguns segmentos.

Essa imagem é do começo de dezembro de 2018 da comissão da Câmara no heliponto da nova ala. É o último vestígio que temos da atuação do grupo. Estavam com a diretora da época, Beatriz Montemezzo.

Compartilhe

3 comentários para: “Sobre a retirada de equipamentos do HTR”

  1. Defender a saída de equipamentos da região em troca de promessa futura? De possiveis novas licitações? Não entendi

  2. HTR, novela interminável. por oportuno, e o aeroporto da sulfurosa, quando será inaugurado?

  3. Só um adendo, pelo que entendi o aparelho que estava no fim da vida seria o de Florianópolis e não o de Lages.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *