Geral

Solução técnica ao Corredor das Tropas

VEREADORA INSERE PROPOSTA PARA ALTERAÇÃO DA LEI ORGÂNICA PARA TENTAR ENGESSAR EXPLORAÇÃO DO CAMINHO DAS TROPAS

Talvez se inserido no ó do parágrafo 4º do artigo 200 da Lei Orgânica de Lages houvesse uma sensação de proteção ainda maior. Entretanto, a alteração do artigo 219 da referida lei já é alguma coisa para tentar dar ao Corredor das Tropas mais respeito daqueles sujeitos que chegam aqui detonando com a história feita por antepassados deste povo.

DO QUE FALAMOS?

Trata-se da iniciativa da vereadora Suzana Duarte (Cidadania) que está inserindo o Corredor das Tropas como ‘espaço territorial protegido’ no âmbito de Lages. Pelo enunciado do artigo 219 da Lei Orgânica, em sendo aprovada a inclusão, o Corredor das Tropas passaria a ter proteção tal qual a bacia do rio Caveiras e precisaria passar por autorização prévia a utilização (no caso o passeio entre as taipas).

Vem da vereadora Suzana Duarte uma providência prática que deve contribuir para a preservação do histórico Corredor das Tropas

DE SE OBSERVAR QUE…

A iniciativa é valida e se constitui numa ação prática protetiva ao Corredor das Tropas, depois que participantes do Transcatarina deixaram rastros de destruição no monumento histórico. Mas é preciso se observar que é o tipo de providência que precisará também de fiscalização e diálogo com proprietários de áreas por onde passa o Corredor. Até porque, a propriedade é privada e sem tombamento (o que de fato não é recomendável), é preciso trazer os donos de terras como parceiros para preservar esse caminho de uma beleza sem igual nos descampados de cima da Serra.

A alteração na Lei Orgânica que deve ser aprovada sem dificuldades não torna o monumento dos tropeiros tombado, mas restringe a utilização, dependendo de autorização prévia e, por tabela, responsabilização

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *