Geral

Votos sub judice aparecerão na apuração

CANDIDATOS COM RECURSOS JUDICIAIS TERÃO VOTOS DIVULGADOS

Neste ano, aqueles que aguardam a decisão de recursos (Lages tem dois candidatos a vereador e Anita um candidato a prefeito nessa condição) serão votados e na totalização aparecerá quantos votos tiveram.

RAZÃO DA MUDANÇA

A simples ausência dos votos atribuídos a determinado candidato, cuja candidatura está pendente de recurso na Justiça Eleitoral, causava dúvidas no eleitor. Também prejudicava a consulta futura do resultado das eleições.

MAS…

Haverá uma marcação deixando claro que os votos do candidato ainda não são considerados válidos. Ou seja, os votos aparecerão, mas com a observação da pendência de resultado do recurso judicial. Tais votos, inclusive, não são contabilizados no resultado geral, o que somente mudará se ele tiver êxito no recurso. Mas, com a nova forma de divulgação, o eleitor poderá saber quantos votos recebeu o candidato e qual percentual dos votos totais está sujeito a alteração.

SITUAÇÕES CORRELATAS

Candidato João Cidinei, que tenta reeleição em Anita Garibaldi, está nessa situação. Será votado, aparecerão os números que ele obteve, mas a quantia ficará sub judice. Caso ele reverta a impugnação no TSE, o que ele recebeu de voto valerá para o contexto da eleição.

E SE NÃO REVERTER?

São duas decisões que podem ocorrer. Se João Cidinei obteve 50% e mais um voto, daqueles considerados válidos, caso haja indeferimento da candidatura no TSE, uma nova eleição teria que ocorrer em Anita. Caso não chegue a tal índice, o mais votado (fora ele) é o prefeito.

E EM LAGES É ASSIM…

Da mesma forma candidatos como Polaco e Ivanildo Pereira, que têm recursos no TSE, disputam o pleito à Câmara. Serão votados e a quantidade obtida aparecerá na apuração. Mas com a observação do sub judice. Depois da decisão do recurso a votação será validada ou anulada dependendo daquilo que decidir aquele tribunal.

AINDA E EM TEMPO

O TSE pode ainda analisar os recursos nesta semana. Nesse caso, essa situação estaria vencida. Embora isso seja pouco provável por causa da demanda de trabalho naquele tribunal. Entretanto, caso o TSE não julgue os recursos até a diplomação, os candidatos sub judice não são diplomados e, por consequência, não tomam posse até a decisão terminativa.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *