Geral

Tentando entender o PSD

PARTIDO TIROU UM NOME QUE TEM PERCENTUAL CINCO VEZES MAIOR NAS PESQUISAS QUE AQUELE, DE OUTRA SIGLA, QUE SE PRETENDE APOIAR

Assunto da semana nos meios políticos catarinenses foi a postura do PSD, em decisão liderada pela bancada, de retirar Raimundo Colombo do cenário da disputa ao Governo. E anunciar que a sigla irá apoiar Gean Loureiro, indicando como candidato a vice o ex-chefe da Casa Civil de Moisés, Eron Giordani ou, talvez, Fabiana Matte Rodrigues (esposa de João Rodrigues).

COLOMBO E LOUREIRO

A gente não pode divulgar pesquisas de consumo por não atender os requisitos legais previstos na legislação, mas dá para informar que Colombo tem nos levantamentos feitos (em âmbito de Estado), percentual cinco vezes maior que Gean Loureiro. Por isso ninguém tem entendido essa manobra do PSD.

INCLUSIVE

Há leituras de que ‘esse castigo’ do PSD a Colombo é uma resposta a ele pela postura enquanto governador de se isolar, colocando uma tropa de choque para blindá-lo, evitando dialogar com prefeitos, deputados e lideranças. Mas uma coisa são os pecados do passado. Outra, a realidade posta agora. Na reunião da segunda-feira se reclamou que, mesmo tendo governador (Colombo), o PSD fez resultado pífio nas urnas em 2018. Tem lá Colombo seus pecados e culpas, mas o PSD não governa Santa Catarina hoje não por falhas próprias, mas devido à onda Bolsonaro. Do contrário, Merísio seria o governador. Penso.

OUTRA COISA ESTRANHA

A postura de Júlio Garcia e Eron Giordani nessa manobra de puxar o PSD para os lados de Gean Loureiro, na formação de uma quarta via, tentando vencer Moisés. É que ambos foram peças fundamentais para ‘salvar’ Moisés do impeachment e contribuir com o processo de governabilidade da gestão do atual governador. De repente, decidem combater o que ajudaram construir. Ou será que há algo nesse contexto que não cabe no texto?

TRÊS RETRATOS DAS DÚVIDAS NO CENÁRIO DO PSD

Júlio Garcia que aqui cumprimenta Moisés, ajudou a ‘salvar’ o mandato do atual governador e, de repente, ajuda construir uma via para derrotar aquele que fora ‘salvo’

Eron Gioardani (direita) foi o articulador político da governabilidade de Moisés e agora cogitado como vice de uma chapa de oposição

Colombo, preterido para concorrer a governador pelo seu próprio PSD numa articulação inclusive de João Rodrigues tirando o ex-governador do páreo. Mas Colombo tem percentual cinco vezes melhor que Gean Loureiro nas pesquisas de consumo interno, aquele que a sigla quer apoiar para a disputa ao Governo.

DUAS PERGUNTAS…

PERGUNTA I – Se Gean Loureiro não chegar aos dois dígitos antes de agosto, consolidando a condição de candidato, com o projeto a governador ‘atravessando as pontes’ – referência ao fato dele estar melhor na Ilha – o PSD buscará alternativa diferente?

PERGUNTA II – Ou o PSD insistirá no projeto de coligação com o partido União Brasil (de Gean) só porque a sigla (em termos de fundo eleitoral) lembra da Comadre Carochinha que tem fita no cabelo e dinheiro na caixinha?

O retrato de Gean com Ceron acima é de uma prosa no mês de setembro do ano passado em Lages. Nada recente!

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *