Geral

Um pouquinho do Japão em Lages

É O QUE SE PROPÕE O FESTIVAL QUE ACONTECE PELO SEGUNDO ANO E INTEGRA DESCENDENTES JAPONESES E POPULAÇÃO DA SERRA

A Serra Catarinense conviveu até próximo ao final da década de 1970 conhecendo maçã que vinha da Argentina. A produção aqui era basicamente de plantas de fundo de quintal sem nenhuma expressão de mercado. Foi a chegada de descendentes japoneses especialmente na região de São Joaquim que permitiu ‘inventar a produção de maçã’ nestas terras. Nem precisa relatar o tão importante é a repercussão econômica disso. De São Joaquim a atividade frutícola se expandiu para vários municípios além da Serra Catarinense.

FESTIVAL COMEMORA EM LAGES

Citamos a produção de maçã como uma das inovações dos descendentes japoneses que aportaram na Serra Catarinense. Mas há participação deles em vários setores da economia em diversos municípios. Dos Hiragami em São Joaquim, aos Yamanishi em Campo Belo do Sul, enfim, sobrenomes comuns no País do Oriente fazem a diferença na atuação nesta parte do Brasil. E um pouquinho dessa presença japonesa estará em exposição e integração no Mercado Público de Lages neste sábado.

O convite quem nos enviou foi a vereadora Katsumi Yamaguchi, cujo pai inclusive trabalhou por muito tempo na área de segurança em Santa Catarina (PM), evidenciando a diversidade de atuação dos descendentes japoneses na sociedade.

ASSIM

Vale a pena se programar e conferir o evento no Mercado Público. É até um gesto de retribuição aos descendentes japoneses por tudo aquilo que eles fazem, produzindo e contribuindo na comunidade onde estão inseridos.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *