Geral

Vagas: Meses que ‘salvaram’ semestre

NÃO FOSSEM OS MESES DE FEVEREIRO E MARÇO COM BOM VOLUME DE CONTRATAÇÕES, A GERAÇÃO DE EMPREGOS SERIA SOFRÍVEL EM LAGES

Foram 260 vagas a mais abertas nos diversos setores da economia de Lages em fevereiro e expressivas 447 vagas em março. E somente isso de número positivo em termos de geração de empregos na cidade, considerando os cinco primeiros meses de 2023. Os dados de maio chegam agora e maneira oficial e indicam 66 vagas abertas a mais que aquelas fechadas nos diversos setores da economia. Isso que viemos de um número negativo de abril com 26 vagas fechadas a mais que as contratações.

MÉDIA AINDA É BOA

Nos primeiros cinco meses do ano, considerando as vagas abertas e fechadas, ainda temos um saldo bem positivo de 819 vagas de trabalho geradas a mais que os desligamentos nos diversos setores da economia em Lages. Mas não são números suficientes para recuperar aquele dezembro perverso do ano passado quando Lages fechou 928 vagas de trabalho.

POR SETORES

O comércio fechou 105 vagas em maio. A construção civil demitiu mais que contratou. A indústria segue equilibrando as estatísticas ao contratar mais que demitir. Foram 54 vagas geradas a mais que os desligamentos. Porém, mais que a indústria apareceu o agronegócio com 58 vagas geradas e o melhor desempenho esteve no setor de serviços com 77 vagas geradas a mais.

A geração de empregos em Lages está igual a teoria do copo meio cheio e meio vazio. Os otimistas apontarão que 819 vagas a mais de emprego entre janeiro e maio é um saldo positivo. Os pessimistas dirão que para o porte de uma cidade como Lages o número deveria ser maior.

Foto de Lages: Toninho Vieira – PML

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *