Geral

‘Visita’ a Ceron está no MP/SC

DENÚNCIA SUGERINDO QUE CERON ESTARIA INTERFERINDO NA GESTÃO DE ONDE ESTÁ AFASTADO CHEGOU AO MP DE LAGES

Acabou virando o assunto do final de semana em relação à Operação Mensageiro uma informação que os jornalistas do Grupo ND tiveram acesso. Trata-se de um documento resultante de uma denúncia de uma pessoa de que o prefeito afastado e preso domiciliarmente, Antonio Ceron, estaria recebendo pessoas da gestão municipal e interferindo com decisões. A denúncia foi feita no último dia de fevereiro e faz menção especialmente ao vereador e colega de PSD do prefeito, Ozair Coelho (Polaco).

ENTENDA QUE…

Mesmo se procedesse a informação – e o informante ao fazer a denúncia deveria (ou deve) – ter fotos do vereador Polaco entrando na residência do prefeito afastado, não há restrição ao prefeito afastado receber visitas de amigos e parentes. O que não pode é praticar atos, inclusive conversas, que versem sobre encaminhamentos da gestão. À colega Olivete Salmória, o vereador Polaco disse que irá pessoalmente e de forma voluntária à Promotoria de Justiça de Lages explicar que mora distante 400m da casa de Ceron. Ele morava no Guarujá anteriormente. E que não fez visita alguma ao prefeito afastado.

RISCO DE EVENTUAIS INTERFERÊNCIAS

A medida de prisão domiciliar dada a Ceron importa em algumas restrições. O afastamento da função importa em não interferir na mesma. Daí que a caracterização de algo nesse sentido poderia fazer o judiciário rever o tipo de prisão preventiva imposta ao prefeito afastado. A defesa – respondendo na reportagem do Grupo ND – afasta qualquer descumprimento de medidas que integram a flexibilidade da prisão preventiva.

Polaco identificou o autor da denúncia, mas levará fotos como essa à Promotoria de Justiça em Lages – que encaminhou as informações da denúncia ao MP/SC em Florianópolis. O vereador quer deixar claro que mora perto da residência a Ceron e, portanto, não procede o alegado pelo denunciante. Em se configurando veracidade naquilo entregue ao MP, o denunciante poderá responder por denunciação caluniosa que consiste na prática de atos que atrapalha a administração da justiça.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *