Obras

‘Ameaça de asfalto’ gera debate em Lages

O que era para se constituir um noticiário positivo, entusiasmante, calando a voz de críticos e deixando a população com a boca lá nas orelhas, está se constituindo motivo para chacota, piadas e críticas. A razão é o ritmo desconpassado das obras de asfaltamento em Lages. Tanto do programa Finisa quanto de ações próprias, tais obras não tem o ritmo que se espera. Exemplo disso é a rótula iniciada e emperrada nos altos do Morro do Posto. Informação é de que faltou asfalto. Daí sobraram críticas por causa do aspecto de abandono.

ASFALTO QUE É BOM…

São quatro ruas que receberam autorização administrativa para asfaltamento – através de ordens de serviços. Três entregues pelo prefeito Ceron e uma pelo vice Polese. Porém, o ritmo é lerdo onde se executa e em algumas se quer o maquinário permaneceu depois da entrega do documento para que a empresa asfaltasse. Essa ‘ameaça de asfalto’ tem gerado debate até na Câmara e com razão.

‘O PAU VAI PEGAR’

Vereador Luiz Marin que é da base chegou a ameaçar que se a obra da rótula não terminar ‘o pau vai pegar’. Lucas Neves, que esteve na entrega da ordem de serviços no bairro Tributo, não se conforma: “Vão lá, entregam a ordem, roncam as máquinas, fazem os discursos, descarregam meia dúzia de tubos. Depois disso as autoridades vão embora e as máquinas vão atrás”.

PROS INFERNO

Naquele ato do Tributo o vereador Chagas chegou a dizer que quem falasse mal dele e do prefeito Ceron iria parainferno. Mas tratar o povo com essa ‘ameaça de asfalto’ assim, não sei não quem iria para o inferno, depois de morto, é claro”.

Na ordem de serviços máquinas e materiais. Mas o ritmo de trabalho tem gerado mais desgaste que contentamento

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *