Obras

Fiasco político na inauguração da Ponte

panos quentes na linha editorial local sobre o comportamento dos gestores que deixaram o governo e que esperavam aparecer na foto da inauguração da revitalização da Ponte Hercílio Luz. Ninguém escancara essa coisa do sem querer querendo estar na vitrine.

É a tal vergonha alheia estampada por causa do destempero de posicionamentos. Ora bolas, o governo é outro. Quem concluiu a obra a entrega à população. Quem ficou ciscando essa eternidade sem concluir, que recolha-se à condição daquilo que a ausência do cargo lhe impõe.

Gesto do atual governador Carlos Moisés que estabeleceu data e entregou a ponte à travessia.

ALIÁS

A questão da ponte segue a mesma regra da ampliação do Hospital Tereza Ramos de Lages. A obra era para ter ficado pronta em 2017. Houve até anúncio de que em meados de dezembro daquele ano a estrutura estaria atendendo. Faltou celeridade, foco e prioridade. A ponto da coisa ter dado nisso.

E O PIOR

Tão complexo quanto concluir a obra da ampliação do hospital é a funcionalidade, devido a definição do modelo de gestão da estrutura, com contratação de pessoal, equipamentos e outras providências que ficaram por fazer no governo anterior, condenando lageanos e serranos às dificuldades rotineiras de acesso a leitos hospitalares. O episódio da inauguração da ponte foi fiasco, mas lá ao nível do mar. Para nós, fiasco maior é esse de um hospital que já era para estar funcionando faz tempo…

Compartilhe

1 comentário para: “Fiasco político na inauguração da Ponte”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *