Economia

Casan ou Semasa: Quem cobra menos tarifa?

Porque bem devereda apareceria um vereador – e até algum costurador de rede social – aplaudindo a ‘boa notícia’ do fim do consumo mínimo de água anunciado pela Casan e incitando que a Semasa adote a mesma política em suas tarifas, trocamos dois dedos de prosa com o secretário Jurandi Agostini para entender a dinâmica. E antecipamos: não é vantagem ao lageano que a Semasa adote o modelo da Casan.

ENTENDA A RAZÃO

Interpretando melhor essa ‘novidade’ anunciada pela Casan, observa-se que a empresa passa a cobrar R$ 29,49 pelo ‘aluguel do hidrômetro’. Tem hidrômetro instalado, o valor é R$ 29,49. E se pagar a mais cada gota de água que consumir. É verdade que é uma estratégia para economizar água, visto que, quanto mais se gasta, mais paga. E antes se gastava até 10 metros cúbicos e pagava o mesmo R$ 45,19.

QUANTO CUSTARÁ?

Numa matemática simples: Cliente da Casan pagará R$ 29,49 pela tarifa de serviço (por ter hidrômetro) e R$ 1,96 para cada metro cúbico consumido. Se consumir os mesmos 10 metros cúbicos pagará mais R$ 19,60. Ou seja, ao invés dos atuais R$ 45,19 passará a pagar R$ 49,09. Ou seja, a mudança só é boa para quem gasta menos de 10 metros cúbicos por mês.

E A SEMANA O QUE COBRA?

Enquanto a Casan vinha cobrando R$ 45,19 pelos até 10 metros cúbicos mensais, pela mesma quantidade a Semasa cobra R$ 31,36. Jurandi Agostini aponta que não é interessante para o consumidor alterar o sistema de cobrança. “As pessoas vão pagar mais do que pagam atualmente. Nossa tarifa é mais baixa”. Jura tem razão e uma conta simples confirma isso.

Secretário Jurandi, nesse registro no trecho, faz as contas e garante que o sistema de cobrança da Semasa é mais vantajoso ao consumidor

Compartilhe
Continue Reading
Serra SC

Maçã: São Joaquim prepara a colheita 2020

Só percorrendo os pomares de propriedades como da família Castello para ter ideia do estágio em que se encontra a safra de maçã deste ano em São Joaquim. Com investimentos permanecentes (poda, condução, raleio, banho e cobertura de proteção) os produtores vão vendo a crença na fruticultura render frutos. Embora os lucros não sejam lá essas coisas. Mas a safra é boa, é diferenciada, de uma qualidade bem superior a qualquer outra região não só pelo frio, mas pela experiência dos produtores e esse ritual de acompanhar o pomar 24 horas por dia.

Não me perguntem a variedade dessa maçã, mas é uma daquelas que está em estágio final para ficar pronta para a colheita. O registro é na propriedade do Adilson Castello distante uns 10 km da área urbana de São Joaquim

GALA, FUJI…

A colheita da maçã da safra 2019/2020 começa agora em fevereiro pela variedade Gala. Depois em abril é a Fuji que deixa os pomares. Haverá um leve atraso, segundo as informações, porque as horas de frio ficaram abaixo do esperado no inverno 2019. Expectativa é de que o preço seja melhor ao produtor até porque chega ao mercado valendo uma fortuna, mas sai do pomar com valor lá embaixo. A título de ilustração, no Angeloni tem variedade de maçã custando mais de R$ 6,00 o quilo. O produtor não recebe 1/3 disso!

 

E O ESCOAMENTO

DESSA SAFRA?

No caso dos Castello a estrada recebeu melhorias ano passado e está excelente. Mas a área de obras do município de São Joaquim compartilha providências em outras regiões. A estrada que chega à localidade de Boava, por exemplo, recebe todo o aparato de melhorias para que nenhum produtor de maçã tenha dificuldades para retirar a safra.

Uma ideia do caminho para o Boava com as melhorias para escoamento da safra de maçã

Para os lados da localidade de Luizinho (que leva até a divisa com o RS numa distância de quase 30 km a partir da área urbana), além das melhorias normais, foi feito alargamento da estrada. Aliás, foi aprovado projeto ambiental para permitir que as máquinas cortassem esses barrancos pela estrada afora

Compartilhe
Continue Reading
Economia

Casan deixará de cobrar consumo mínimo

Acabou a tarifa de consumo mínimo da Casan naqueles 195 municípios onde a empresa opera. Atualmente, mesmo que o cliente não gaste nada de água num mês, paga o equivalente ao consumo de 10 metros cúbicos no valor de R$ 45,19. Isso acaba a partir de março. Mas continuará havendo uma cobrança mínima, embora menor.

QUANTO?

A Casan passará a cobrar a tarifa pela disponibilidade do serviço. Ou seja, só para ter o hidrômetro ligado à rede, o cliente passará a pagar R$ 29,19 por mês. “E a partir daí uma cobrança pelo consumo efetivamente apontado no hidrômetro”. Segundo o diretor financeiro da empresa, Ivan Gabriel Coutinho, a mudança quer estimular o uso mais consciente de água. “Quem economizar mais, pagará menos”.

50% VÃO REDUZIR GASTO

Pelos dados atuais do cadastro da empresa, pelo menos 50% dos usuários terão redução na tarifa. Outros 16% que antes não eram estimulados a economizar – pois pagavam a tarifa de consumo mínimo – agora serão incentivados a reduzir o consumo e, assim, pagar uma fatura menor.

154 LITROS POR DIA

O Gerente Comercial, Paulo Peressoni, alerta que “aproximadamente 40% dos usuários poderão pagar mais pela nova tabela, caso não reduzam seu consumo atual”. O consumo médio dos moradores de Santa Catarina é de 154 litros/dia.

Esta será a nova tabela de cobrança da Casan com vigência a partir de março

CASAN NA SERRA

Exceção de Lages, todos os demais municípios da chamada região da Amures são atendidos pela Casan. A empresa fez investimentos recentes em rede de esgoto nos municípios de São Joaquim e Otacílio Costa.

Compartilhe
Continue Reading
Economia Serra SC

Empregos: 2019 fechou positivo na Serra

Mês de dezembro foi ruim para a geração de empregos. Isso se verificou em Lages, Santa Catarina e no Brasil. Observando dados de outros anos, esse comportamento da economia é normal, com encerramento de contratos de trabalho formal.

COMO FOI NA SERRA?

Considerando dados do Ministério do Trabalho, nos municípios da Amures, quatro dos dezoito municípios não apresentam dados positivos. No caso de São José do Cerrito e Palmeira, os dados não são positivos e nem negativos, visto que na matemática de admissões e demissões, ambos os municípios fecharam com zero de vagas. Os empregos formais não apresentaram alteração em relação a 2018.

OS QUE MAIS GERARAM

Lages lidera a geração de empregos, numa realidade normal, visto que é a cidade polo. Considerando a população de 26.000 habitantes, São Joaquim aparece muito bem. No ano foram geradas 254 vagas a mais que as demissões. Proporcionalmente empregou bem mais que Lages. Depois de São Joaquim aparece Correia Pinto com o dado positivo de 176 empregos criados e Otacílio Costa também fechou bem com 139 vagas a mais que as demissões.

São Joaquim foi o segundo município da Serra Catarinense a gerar mais empregos em 2019. Ficou atrás apenas de Lages

FECHARAM NO VERMELHO

Campo Belo do Sul fechou 73 vagas de empregos ano passado. E Capão Alto registrou seis a menos. Foram os municípios que fecharam o ano demitindo mais que empregado entre os 18 da Amures.

OS OUTROS DA AMURES

Naquela condição de estabilidade aparecem Urubici (+46), Bocaina (+41) e Bom Retiro (+36). Ainda temos Painel gerando 29 empregos a mais e Ponte Alta com 20 vagas criadas. Os demais municípios não citados aqui da Amures fecharam positivo, mas com menos de 13 vagas geradas em relação às demissões ocorridas.

Otacílio Costa (foto), Correia Pinto, São Joaquim e Lages, no somatório, geraram juntos 1.489 vagas a mais que as demissões ocorridas nos diversos setores da economia em 2019

Compartilhe
Continue Reading
Serra SC

Saúde: Adiada saída da regulação de Lages

Antes de deixar a presidência da Amures, prefeito Luiz Carlos Schmuller (Bocaina do Sul) havia se reportado ao Secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino. Manifestava a preocupação com a mudança do sistema de regulação de Lages para Joaçaba, de onde se faria a gestão do sistema de internamento e outros procedimentos na área hospitalar e da saúde.

RETORNO DO SECRETÁRIO

Tem data da quinta-feira, 23, ofício do Secretário Zeferino dando retorno a respeito da situação. Informou que a regulação de internações no final do ano ocorreu sem prejuízo às pessoas. “Havíamos manifestado essa preocupação ao Secretário”. Confirmou-se também que foi reconsiderado o processo de transferência e o prazo prorrogado. “Não significa que deixará de acontecer, mas ganhamos um prazo para analisar os reflexos disso”, emenda Schmuller.

Documento do secretário Zeferino endereçado ao prefeito de Bocaina

Schmuller destaca a boa vontade do Estado com esse adiamento, permitindo que as áreas afins discutam melhor a migração para Joaçaba. “Quem sabe consigamos argumentar tecnicamente para não acontecer a mudança”.

Compartilhe
Continue Reading
Geral

J. Amarante se despediu da Clube FM 98,3

Começamos a semana sem a voz de J. Amarante ecoando nos microfones da Clube FM 98,3. Depois de 20 anos atuando na emissora ele decidiu e optou pelo recolhimento das atividades laborais. Deixa uma lacuna no rádio de Lages. Nós que convivemos quase oito anos dividindo a bancada do programa A Hora da Corneta sentiremos falta do tom conciliador que ele exercia ao ancorar a atração da Clube FM.

Com Adilson Oliveira e J. Amarante formávamos o trio dos finais de tarde da Clube FM na Hora da Corneta. Vida que segue, tocaremos o programa, provavelmente com outro colega a nos ajudar. Mas J. Amarante deixa essa lacuna pela vivência e convivência nas peleias do rádio lageano, especialmente na 98,3.

J. AMARANTE ALÉM DO RÁDIO

Comunicador com 42 anos de história na rádio (Dário da Manhã, Difusora e Clube – e ainda dois anos em São Marcos/RS), J. Amarante também tem história na vida artística onde já foi vocalista de grupos musicais. Participou do tempo de ouro dos festivais de música em Lages. Enfim, uma pessoa presente na vida de todos.

Almirante Soares Filho compartilhou o registro: Aqui está J. Amarante, integrante do Grupo Musical Templum. No registro aparece também a cantora Perla. Dico integrou ainda grupos como o Renascença e o último dueto que fez, que tenho conhecimento, na linha musical foi com Pedro Freitas interpretando a bailante Eu Prefiro a Mulherada.

Compartilhe
Continue Reading
Geral

UPA: Razões de uma transição tranquila

Claro que a gente não está contando o dias sem problemas e aguardando a primeira polêmica para disparar um – Eu já sabia! Até porque há torcida pelo êxito na mudança, inclusive porque ela não é opcional, mas uma ação de gestão necessária.

QUINZENA

E assim registramos que estamos chegando à primeira metade de mês com o sistema de atendimento ambulatorial às crianças na UPA e casos de urgência e emergência no Hospital Seara do Bem.

HERÓIS EM AÇÃO

Iria até puxar um trocadilho colocando as fotos abaixo e citando que com super-heróis ajudando, os serviços ocorrem com mais tranquilidade. E embora a ação social desse grupo de voluntários seja espetacular, os heróis que estão tornando possível tal transição sem maiores traumas, são os profissionais da Saúde. Médicos, enfermeiras, técnicos e técnicas, pessoal do administrativo. Enfim, o foco dessa equipe está fazendo toda a diferença.

O trabalho do grupo Heróis pela Vida ocorria no Seara do Bem, visitando crianças enfermas. Agora os voluntários também fazem visitação à enfermaria da UPA, procurando distrair um pouco as crianças acometidas de algum problema de saúde. A ação desses voluntários é de um significado gigante e merece aplausos…

…Assim como merece reconhecimento o trabalho desses outros heróis, que vestem branco, azul e verde. A atuação deles é de um significado sem igual. São eles que tornaram possível a transição no atendimento ambulatorial às crianças, sem traumas ou problemas maiores.

LEMBRANDO QUE…

Antes da mudança, o cenário desenhado por aqueles contrários à providência de gestão, dava impressão que haveria um caos diário instalado no atendimento às crianças. Naturalmente que ao longo do tempo um problema ou outro existirá, até porque isso era corriqueiro no próprio Seara do Bem devido às demandas. Mas a impressão que passou é que, com a divisão do atendimento (ambulatorial na UPA e urgência no Seara), até aquelas aglomerações no hospital infantil poderemos deixar de registrar.

Compartilhe
Continue Reading
Obras

Ponte Grande: Obra acelera e dá visibilidade

A maior obra de infraestrutura e saneamento da história da cidade tem mais reclamações que visibilidade. Não é raro no noticiário a população lindeira reclamando disto e daquilo das obras de implantação do Complexo Ponte Grande.

QUASE R$ 100 MILHÕES

Com investimentos federais superiores a R$ 80 milhões e mais uma contrapartida de mais de R$ 5 milhões do município, esse andar das obras têm agora uma visibilidade maior. A razão disse é a chegada do trabalho na Avenida Presidente Vargas.

ABERTURA DA AVENIDA

A futura avenida que margeia o rio Ponte Grande está recebendo o trabalho de terraplanagem entre os bairros Caravágio e Ferrovia. E já há autorização para as intervenções de travessia na BR-282 em direção ao bairro Guarujá.

PRINCIPAL FOCO

Se o complexo de obras Ponte Grande tem visibilidade com a pavimentação da avenida (que já recebeu na Câmara o nome de Casemiro Colombo), o foco maior não é asfalto. Objetivo principal do conjunto de obras é o saneamento básico, com o sistema de esgoto sendo interligado às moradias existentes ao longo do referido rio.

5 MILHÕES DO PAÇO

Contribuiu para essa reacelerada nas obras a liberação de R$ 5 milhões do Finisa para investimentos em desapropriações. Muitas famílias residiam onde vai passar o asfalto, mas conviviam numa insegurança por causa da não indenização para que deixassem o lugar. Agora com esse empréstimo, as desapropriações foram aceleradas, permitindo a abertura de mais frentes de trabalho.

Secretário João Aberto conferindo in loco o andamento dos trabalhos que form acelerados naquele trecho próximo ao bairro da Penha

As desapropriações abriram esse clarão no trecho permitindo a implantação da avenida que margeia o rio Ponte Grande

E a visibilidade é maior da obra por causa da chegada da frente de trabalhos na Avenida Presidente Vargas, naquele segmento entre o Coral e o bairro da Penha

***

INFORMAÇÃO PUBLICITÁRIA

MIRANTE DA BOA VISTA TOMA FORMA

Empreendimento da Terra Engenharia tem até seis opções diferentes de apartamentos. Um deles atende sua necessidade. Financiável das mais diversas formas e numa localização privilegiada. Visite, conheça, negocie!

Aqui tem todas as informações desse empreendimento Terra Engenharia. Registro de Incorporação R3/39.142

Compartilhe
Continue Reading