Economia

Lages: Ainda o mercado dos combustíveis

Embora o assunto tenha saído da pauta e ficado num cantinho da discussão política, duas imagens de internautas registram situações de que o  mercado de combustíveis não é aquela maravilha onde o dinheiro jorra. Trata-se de postos que estão com atividades suspensas, somando-se a outros que já desativaram a comercialização faz algum tempo.

É o caso do tradicional Posto Pinheirão que está com essas cercas guarnecendo o patrimônio enquanto se opera algum serviço de reforça ou algo do gênero. Porém, já faz algum tempo que o estabelecimento não atua no varejo

No final de semana outro posto tradicional, o Centenário, estava assim, de portas fechadas e bombas descansando.

APONTAMOS QUE…

Desconhecemos as razões ou causas da suspensão temporária das atividades nos dois postos citados. Porém, ambos veem se somar a outro desativado na Rua Hercílio Luz, mais um que está com tapumes o guarnecendo na Duque de Caxias e, na Avenida Marechal Floriano, um virou farmácia e o outro garagem de automóvel. Se o lucro propagado por quem critica os preços praticados aqui fosse tão espetacular assim, não só  tais estabelecimentos não teriam suspendido (embora temporariamente) as atividades, nem mudado de ramo.

INSISTIMOS QUE…

Os dois estabelecimentos fotografados e que ilustram o post retornarão às atividades de varejo. Porém, a suspensão da atuação evidencia que é preciso malabarismos, contas, análises e tudo mais para se manter no mercado. Ruim para quem atua, para quem é empregado e para a cidade em geral!

Compartilhe
Continue Reading
Economia

17 da discórdia do governador Moisés

“Será que ele escolheu taxar em 17% o ICMS sobre os defensivos agrícolas para homenagear o seu partido? Só pode porque partir de 0% para 17% tem que ter alguma simbologia nessa perversidade”.

Interpretação política-econômica que ouvidos sobre o pacote de maldades que o governador Carlos Moisés tenta despejar em cima do setor produtivo catarinense, sobretaxando alguns produtos com ICMS a maior, como é o caso do defensivo agrícola, cujo assunto reverbera nos quadrantes do Estado. “Se ele queria sentir a força do agronegócio catarinense, sentirá”, emenda o opinante.

POSTURA DESASTRADA

Quem mastiga o assunto não consegue entender a postura do governador Carlos Moisés pelo fato dele ter deixado entender, que a sobretaxa de 17% no defensivo agrícola é uma forma de frear o uso de agrotóxicos no meio rural. “Somos modelo em tudo no agronegócio com uso racional de tecnologias, ferramentas e produtos que reforçam a qualidade dos nossos produtos. Dar a entender que existe agrotóxico em excesso na lavoura é ir contra essa produção espetacular de Santa Catarina. É depor contra um dos principais setores da economia”.

OUVIMOS MAIS

“Se quiser consumir produtos orgânicos que o faça, mas não faça propaganda contra o que produzidos”, emenda outro produtor rural, evidenciando um entendimento bem claro de quem produz sobre a postura duplamente desastrosa do governador: Querer fixar 17% de ICMS sobre os defensivos agrícolas e fazer ‘propaganda’ contra a lavoura catarinense.

Na análise mais política do tema, há entendimento que a Assembleia Legislativa derrubará as pretensões tributárias do governador, corrigindo a leve impressão de inexperiência sobre o tema

Compartilhe
Continue Reading
Geral

Acil: Um pacote de melhorias na BR-282

Quem passava por Lages há 15 anos não fazia ideia que seria possível duplicar o trecho da BR-282 e ainda implantar vias marginais. Houve quem pensou, outros articularam, veio o projeto bancado pela Prefeitura de Lages e a obra está aí faz algum tempo. Nessa premissa de que, para se tornar realidade, é preciso gestionar e articular, uma série de melhorias foi sugerida durante reunião articulada pela deputada Carmen Zanotto e empresários da Acil e Fórum das Entidades. Presentes prefeitos cujos municípios são cortados pela rodovia, com supervisor local (Enio Spieker) e superintendente estadual (Ronaldo Carioni) do DNIT.

Representantes de moradores, Tita (esquerda), Anderson de Souza (ao lado de Polese), da comissão de infraestrutura da Acil que apresentou algumas das pautas debatidas e os demais participantes da reunião

PACOTE DE MELHORIAS

A prioridade nas melhorias propostas é a implantação de terceiras faixas de tráfego ao longo do trecho desde Vargem até Palhoça. A providência daria maior segurança para o tráfego reduzindo riscos de colisões. Além disso, foram especificados outros itens do pacote de providências que se buscará recursos e inclusão no orçamento. Melhoria e/ou implantação de trevos como de acesso a Petrolândia, Rio Rufino, Bom Retiro, Salto Caveiras e Vargem.

OUTRAS MELHORIAS

Prefeita Milena Lopes, por exemplo, colocou na pauta além da readequação do trevo de Vargem, a implantação de redutores de velocidade no trecho urbano. Prefeito Luiz Schmuller encaminhou para Bocaina a questão de passarela de pedestre, vias marginais e redutor de velocidade. “Enquanto a lombada funcionava – no km 180 – poupou muitas vidas. A ausência agora nos preocupa”, pondera.

Prefeita Milena Lopes apresentou demandas para reforçar a segurança na travessia da BR-282 por Vargem. Na localidade de Gramados a situação é bastante preocupante

CERRITO E BOM RETIRO

Prefeito Arno Marian do Cerrito e Vilmar Neckel de Bom Retiro também pediram. Marian quer passarela de pedestres inclusive em distritos como Salto dos Marianos e melhoria em um dos acessos ao cerrito. No caso de Neckel, a demanda mais urgente é a passarela de pedestres que foi ‘carregada’ por uma caçamba no km 128. “Somos o único município cortado pela BR-282 que não tem trevo”, disse.

PARA LAGES

Prefeito Ceron pediu celeridade na liberação do emissário de esgoto desde o bairro Vila Mariza até o Ponte Grande. “Precisamos de volume de trabalho para pleitear a renovação do contrato com a Caixa. E essa autorização é urgente”, disse Ceron. Para Lages foram solicitados obras de ampliação das vias marginais em direção ao bairro São Paulo e ainda no trecho entre o Aeroporto e o acesso a São Joaquim.

Ceron despachando a questão do emissário de esgoto entre o Vila Mariza e a Ponte Grande que precisa passar pela BR-282

SOBRE AS PASSARELAS

Também se registrou busca de maior celeridade nas obras de implantação das passarelas de pedestres que recebeu uma resposta técnica do DNIT, visto que tais providências dependem de Brasília e não de Santa Catarina. Readequação em trevos urbanos de Lages e até um viaduto para acessar a SC-114 (em direção a São Joaquim e Otacílio Costa), tudo constou do pacote de providências que começam a tramitar.

Deputada Carmen com o mapa das terceiras faixas implantadas e que se pretende implantar na BR-282 durante a reunião articulada também pela Acil, através do presidente Sadi Montemezzo, no registro com o prefeito Ceron e o superintendente do DNIT, engenheiro Ronaldo Carioni

Compartilhe
Continue Reading
Geral

BR-282: Lages a Floripa com 110 km/h?

Inspetor Hass, que comanda a PRF na Serra Catarinense, realizou com a equipe, um estudo prático. Foram anotados – sem emissão de multa – a média de velocidade em pontos distintos da BR-282 nesse trecho em direção a Florianópolis e a partir de Lages. Levantamento foi apresentado na reunião ampliada na Acil, numa iniciativa da deputada Carmen Zanotto. Ideia foi entender a possibilidade de ampliar o limite de velocidade no trecho da rodovia federal.

MÉDIA SUPERIOR A 100 KM/H

De acordo com o levantamento apresentado pelo Inspetor Hass e pelo Inspetor Magno, presentes na reunião, a média dos veículos de passeio oscila entre 110 km/h e 119 km/h. “Claro que há aqueles que abusam a 130, 140 ou até 150 km/h. Mas no normal a média é aquela na linha dos 110 km/h”, confirmou Hass. Ele lembrou que os veículos pesados trafegam numa média de 80 a 89 km/h.

POR CAUSA DISSO

Os Inspetores da PRF opinaram no sentido de se alterar o limite de velocidade para 100 km/h ou até 110 km/h dentro da segurança de tráfego para o trecho. A palavra hipocrisia foi utilizada para destacar a descrença que os motoristas de veículos leves trafeguem dentro do limite de 80 km/h. “E isso acaba incentivando a não se respeitar trechos onde há placas a 60 km/h, por exemplo”, opinou Hass.

PROVIDÊNCIA

O Superintendente do DNIT, engenheiro Ronaldo Carioni, foi ouvido sobre o tema e se concluiu que a alteração no limite de velocidade depende de uma deliberação administrativa da autarquia em âmbito de Brasília. “Vamos ver onde está a solução, argumentar e conseguir essa alteração”, apontou a deputada Carmen Zanotto.

Engenheiros Enio e Carioni (ambos do DNIT) com a deputada Carmen e os Inspetores Hass e Magno da PRF discutindo, entre outros assuntos, a questão do aumento do limite de velocidade na BR-282

Compartilhe
Continue Reading
Economia

SCC/SBT lança campanha ‘Eu Valorizo SC’

Iniciativa pretende reforçar o ambiente de estimulo a investimentos no Estado e ao consumo de produtos catarinenses. Emissora oferecerá reaplicações em mídia aos clientes que desenvolverem ofertas e promoções com o mesmo objetivo e veicularem os anúncios na sua programação.

MODELO CATARINENSE

Santa Catarina é um Estado exemplo para o Brasil ao aliar progresso e desenvolvimento sustentável. “O SCC/SBT acredita que a união de empresários e da sociedade civil pode fazer com que possamos continuar gerando oportunidades e ampliando a qualidade de vida da nossa população”, aponta um dos focos da campanha.

DNA CATARINENSE

Com uma economia forte e diversificada, diferentes polos de desenvolvimento no Estado se destacam pela competitividade e liderança em diversos segmentos.

Carlos Joffre do Amaral Netto, vice-presidente de mercado do SCC/SBT, cita que a campanhEu Valorizo SC está em sintonia com os valores e o propósito da emissora. “Somos uma emissora com DNA catarinense. Sempre utilizamos a comunicação como uma ferramenta de transformação social”.

ALGUNS DADOS* DESTACADOS

NA CAMPANHA EU VALORIZO SC

Somos o terceiro estado que mais gera empregos no Brasil;

O índice de confiança na indústria catarinense subiu para 58,6%;

Inadimplência dos catarinenses registrou queda de 4,7% em um ano;

49,8 mil empregos formais gerados em SC de janeiro a junho de 2019;

Exportações catarinenses cresceram 12,2% de janeiro a maio de 2019;

R$ 200 milhões devem ser investidos no meio rural e pesqueiro de SC;

SC recebeu R$ 5,6 bilhões de investimentos no primeiro semestre de 2019.

CONTEÚDO DA CAMPANHA

Eu Valorizo SC é uma iniciativa que contará com reportagens propositivas, no SBT Meio-Dia e SBT News, que levarão aos catarinenses os destaques positivos da economia, as oportunidades e negócios que se destacam no Estado, bem como os diferenciais competitivos que fazem de Santa Catarina um Estado inovador e referência em produtividade.

*Dados oficiais da SDS – Secretaria de Desenvolvimento Econômico de SC, Fecomércio, Fiesc e Caged (Ministério do Trabalho).

Compartilhe
Continue Reading
Política

Falta um ano para a propaganda eleitoral

17 de agosto 2020.

Na primeira segunda-feira pós feriado da padroeira em Lages começará a propaganda eleitoral da campanha a prefeito e vereadores. Estamos, portanto, a um ano do início da versão eletrônica da campanha que deve render muitos capítulos até se fecharem esses 12 meses que antecederão a corrida em busca de votos na rua, rádio e televisão.

ALGUMAS MUDANÇAS

É do domínio da maioria que não teremos coligações para vereadores. Cada partido lança os seus e chegarão aqueles mais votados, desde que a sigla faça o chamado quociente eleitoral. Mas as coligações para a majoritária estarão firmes, com siglas podendo se aglomerar em nome de um projeto.

PSL ‘SOLTEIRO’

Já sabemos, por exemplo, que o PSL anunciou quando do tsunami do ano passado, que a ideia é concorrer nos principais municípios – e, portanto, incluindo Lages, sem se coligar com nenhuma outra sigla.

POR CAUSA DISSO…

Provavelmente em decorrência dessa necessidade de demonstrar musculatura a essa altura, o PSL foi para a rua em Lages no sábado, no simbólico dia 17. Fez uma campanha de adesão e novas filiações na praça do Terminal. É verdade que o assunto ‘eleição’ está frio e o povo não está dando bola para o tema, mas as siglas que promovem essas iniciativas precisam se articular para não fazer fiasco na busca de adesões. Não há números das filiações de sábado, mas o PSL que é governo Estadual e Federal pode fazer bem mais…

Registre-se o positivo da ação é que pelo menos o PSL já foi para o trecho. Foi a primeira sigla a promover movimentação do gênero com vistas às eleições. E quem inicia a caminhada cedo…

Compartilhe
Continue Reading