Polícia

Abate de Gado: Até mercadinho na mira

Exitosa a ação da Polícia Militar e integrantes do Gaeco para desmantelar grupo que atuava no abate de gado, a partir de invasão de propriedades com o furto de animais, além de delitos de receptação e colocação da carne obtida de forma clandestina à venda. Ação consistiu na execução de sete mandados de busca e apreensão emitidos pela 3.ª Vara Criminal da Comarca de Lages, através dos quais se buscou provas para confirmar aquilo investigado.

TRÊS PRESOS

Em menos de três horas de ação, três homens foram presos. “Na residência dos envolvidos nos bairros Guarujá e Tributo, policiais encontraram arma de fogo e munições irregulares, animais silvestres e pássaros presos em gaiolas e, ainda, documentos com indícios de falsificação”, cita o resumo da Operação. Também foram apreendidos brincos de identificação de bovinos, encaminhados ao Gaeco por ter ligação com os fatos investigados, celulares, uma arapuca e uma motosserra sem documentação.

DO MERCADINHO?

Ao todo foram apreendidos sete brincos daqueles expedidos pela Cidasc para identificação e controle de rebanho bovino. Um dos suspeitos seria inclusive proprietário de um mercadinho. Não há informação se ele revendia no estabelecimento a carne de procedência clandestina que, inclusive coloca em risco a saúde do consumidor, por não atender as especificidade de sanidade quando do abate.

Operação envolveu 45 policiais da Rede Rural de Segurança, PPT, Canil, Cavalaria, Polícia Ambiental, Gaeco, e contou com o apoio Centro de Apoio Operacional Técnico do MP/SC (CAT) e IGP.

ORIGEM DA OPERAÇÃO

A ação policial ocorreu depois que a 12.ª Promotoria De Justiça da Comarca de Lages e Gaeco, receberam, por meio da Rede Rural de Segurança e guarnições da Rádio Patrulha da PM em Lages, informações que indicavam fortes indícios da participação dos investigados nos delitos de abigeato – furto de gado, furto, posse e porte ilegal de armas de fogo, organização criminosa e crimes ambientais.

Integrante do Gaeco visitando a residência de um dos suspeitos no cumprimento do mandado judicial de busca e apreensão

Conteúdo: Catarinas Comunicação e fotos de Nilton Wolff

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *