Polícia

Acusado de assassinato está preso

Assunto mais comentado e lamentado durante o final de semana em Lages foi o assassinato do empresário Guilherme Muniz de Oliveira, 26 anos. Ele se desentendeu com Juliano Stefani, 35 anos, conhecido pelo apelido de Latino. De acordo com informações, após um atrito na fila de um carrinho de lanche, Latino teria lançado mão de uma faca (foto) com a qual acertara a vítima mortalmente.

Arma utilizada pelo acusado do assassinado do jovem empresário que possuía um pequeno restaurante de comida japonesa na Avenida Presidente Vargas

APÓS O CRIME

Stefani evadira se do local após o ocorrido, permanecendo o domingo e a manhã de segunda-feira foragido. No início da tarde deste dia 10, apresentou-se na 2.ª Delegacia de Polícia do bairro Coral acompanhado de advogado. Interrogado pelo delegado Márcio Schultz, o acusado ficou em silêncio. Não havia mandado de prisão contra ele e o período de flagrância havia terminado, razão que o manteve livre após a apresentação na DP.

PRISÃO DECRETADA

Tão logo fechou as informações, a autoridade policial peticionou pela prisão preventiva do acusado. O Judiciário deferiu e ato contínuo os delegados Márcio Schultz e Eduardo Mendonça procederam à prisão de Juliano Stefani. No portal Notícia no Ato, o colega Jatir Fernandes informa que quando se deslocaram à residência do acusado no bairro Vila Maria, os policiais receberam informação que Stefani não estava. Com mandado de prisão na mão os policiais imprimiram busca, localizando e prendendo o acusado.

Foto exclusiva de Jatir Fernandes para o Notícia no Ato mostra o acusado algemado após a prisão pelo delegado Márcio Schultz e equipe da 2.ª DP

Fotos: Jatir Fernandes – Notícia no Ato

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *