Polícia

Fumus Malus: PF faz operação na Serra

Desde fevereiro deste ano a Polícia Federal, em uma de suas várias investigações em desenvolvimento na Serra Catarinense, está colhendo provas por conta do contrabando de cigarros oriundos do Paraguai. São produtos cuja entrada no Brasil é proibida, não caracterizando descaminho, mas contrabando mesmo.

ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA

Como os responsáveis por trazer o cigarro ilegal estariam agindo em grupo, além de contrabando, os envolvidos responderão por organização criminosa. Numa estimativa da PFL, entre fevereiro e julho, somente de impostos, caso a venda fosse legal, os contrabandistas deixaram de recolher cerca de R$ 1 milhão.

LAGES, CORREIA PINTO…

O trabalho dos policiais federais vai além de Lages. A investigação se concentrou também em Correia Pinto e Bom Retiro, onde há as ramificações das distribuições de cigarros na operação denominada Fumus Malus.

APREENSÕES

Para se ter ideia do volume do negócio, foram apreendidos cerca de 85.000 maços de cigarros ilegais, além de arma de fogo e R$ 50 mil em espécie. Nas primeiras horas da manhã desta terça-feira foi cumprido um mandado de prisão contra um comerciante do bairro Gralha Azul em Lages, considerado o principal alvo da operação. Ocorreram cumprimento de mandado de busca e apreensão e outros procedimentos relacionados à referida operação.

Arma, dinheiro, munições, tudo integrava o arsenal apreendido por contrabandistas de cigarros presos. Os receptadores (comerciantes que colocavam esse cigarro ilegal no comércio) também são alvo da ação

Seis veículos foram apreendidos, sendo todos responsáveis pela logística de distribuição de cigarros ilegais na Serra. Até o veículo de um assessor de vereador em Lages estaria entre aqueles retidos pela PF

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *