Polícia

Morte de DJ: Polícia autua dois agressores

Policial Carlos Manoel, sempre naquela atenção das questões que envolvem a relação entre a Polícia Judiciária de Lages (Polícia Civil) e a população, confirma-nos a informação sobre o trabalho de investigação para apurar as circunstâncias do espancamento de Eder dos Anjos Goulart. O servidor público e DJ, uma semana depois de ser vítima de espancamento, acabou morrendo. Carlos Manoel confirma que dois dos supostos autores da agressão foram autuados em flagrante por tentativa de homicídio. E que os investigadores da Polícia Civil trabalham para identificar os demais suspeitos de participação na barbárie.

MUDANÇA DE ENQUADRAMENTO

Se os dois identificados acabaram sendo enquadrados por tentativa de homicídio, com a morte da vítima, a interpretação e tratamento do assunto muda de figura. Ambos devem passar a responder por homicídio. E, como escrevemos, caberá à autoridade policial (no caso o Delegado de Polícia) enquadrar, considerando as circunstâncias em homicídio qualificado. Nesse último caso, a qualificadora pode levar à caracterização de crime hediondo (a vítima não tinha condições de reagir por causa do número de agressores).

 Eder Antonio dos Anjos Goulart foi agredido na parte externa da boate de onde seria sócio. A filha dele, de apenas 16 anos, de dentro do veículo do pai, assistiu toda a cena da agressão violenta.

DENUNCIE E AJUDE

Se você tiver qualquer informação que possa contribuir com a prisão dos outros envolvidos no espancamento que resultou em morte, os números 197 e 181 recebem chamadas para colher esses dados. E você pode fazer isso de forma anônima. Ajude a fazer justiça da forma correta, denunciando para que as autoridades responsáveis acelerem ainda mais as providências que já estão em andamento!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *