Polícia

Respiradores: Borba e mais cinco presos

É O DESDOBRAMENTO DA OPERAÇÃO OXIGÊNIO

Não era o japonês da federal, mas o ex-secretário da Casa Civil de santa Catarina, também ex-vereador de Biguaçu, advogado Douglas Borba foi surpreendido nas primeiras horas da manhã do sábado com policiais batendo na sua porta. Se há duas semanas Borba, ainda secretário, fora conduzido para prestar informações. Dessa feita houve deferimento de prisão preventiva contra ele e mais cinco pessoas.

RAZÃO DA PREVENTIVA

Essa é a segunda fase da Operação Oxigênio e pretende cruzar as informações recolhidas com o depoimento dos envolvidos. A prisão preventiva ocorre para evitar que, aqueles investigados – com potencialidade de culpa na investigação – se comuniquem durante esse desdobramento do trabalho liderado pela DEIC.

FRAUDES COM RESPIRADORES

Essa sequência de atuação dos policiais ligados a DEIC e outras forças de segurança se estende por Biguaçu, Florianópolis e mais três municípios catarinenses, além de busca de dados e informações em SP e RJ. São delegados e policiais atuando, numa ação conjunta para fechar o quebra-cabeças relacionados à compra fraudulenta de 200 respiradores, com pagamento antecipado (e estranho) de R$ 33 milhões.

Registro da área de comunicação da Alesc, quando da presença de Douglas Borba no parlamento. Depois que estourou o escândalo dos respiradores, ele deixou a função na Casa Civil e renunciou ao cargo de vereador em Biguaçu, onde estava de licença para atuar no governo de SC.

PARTE DA INVESTIGAÇÃO É SIGILOSA

Nem todos os ouvidos pela polícia tiveram o conteúdo do depoimento exteriorizado. Estão em segredo de justiça, atendendo, provavelmente a competência privativa de outras jurisdições.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *