Política

2020: Artilharia contra Carmen Zanotto

CANDIDATURA DA DEPUTADA É ALVO DE TENTATIVA DE DESGASTE

Primeiro foi o suplente de vereador em exercício João Cardoso (PSL) declarando que a candidatura da deputada Carmen Zanotto é uma estratégia para ajudar o atual prefeito Antônio Ceron, que busca a reeleição. Na verdade uma declaração, embora se respeite imensamente Cardoso, totalmente sem fundamento. É uma fake news opinativa.

MAIS CONTRAPONTO

Não desta semana, mas de alguns dias, tem circulado nas redes sociais a afirmação de Carmen Zanotto quando de sua justificativa para não aceitar o convite do governador Moisés para ser Secretária de Estado da Saúde. A parlamentar, segundo consta no conteúdo que circula, teria declarado que “A Serra Catarinense precisa de mim em Brasília”.

INCLUSIVE

Não acredito que ela tenha declarado isso, mas consta no conteúdo compartilhado uma fala onde Carmen Zanotto teria apontado (quando da negativa a Moisés) que “político que abandona o cargo no meio do mandato não merece a confiança do eleitor”. Como Carmen já sabia que iria concorrer em Lages, insisto, não creio que tenha partido dela tal declaração.

NATURALMENTE QUE…

Ao ter encarado o desafio de concorrer à prefeitura, Carmen Zanotto já sabia que seria alvo desse tipo de questionamento e contraponto. A parlamentar deve ter sua estratégia para tentar desqualificar tais ataques e amenizar eventuais estragos durante a caminhada, já que é provável que esse tipo de contraponto se intensifique.

Carmen e um desafio a mais para o desafio que a deputada diz que se preparou a vida toda

QUEBRA DE TABU

Carmen Zanotto declarou que concorrer à Prefeitura de Lages é um desafio que ela se preparou a vida toda. E, pelo jeito, além de tentar vencer os outros seis concorrentes, terá a missão de também tentar quebrar um tabu de parlamentares que deixaram os cargos, vieram disputar a prefeitura e deram com os burros n’água. Entre eles, Paulo Duarte (1992), Colombo (1996), Coruja (2008).

MAICON CARNEIRO ESCREVE

“Raimundo venceu em 2000, mas não era “titular”, daí não vale??? Elizeu venceu em 2012..também não vale? Desculpa Edson, te admiro, leio teu blog e te ouço na clube diariamente, inclusive ontem te ouvi dizendo que é imparcial, mas não é o que diz essa matéria, imparcialidade é fornecer sempre os dois lados. Um forte abraço”.

ENTÃO

Maicon Carneiro, não emburreça nossos leitores com uma ponderação dessas. Não faço ideia do que é ‘fornecer os dois lados’ que você se refere, visto que não se trata de um ataque. Inclusive porque não é nosso perfil. O post tem conteúdo de lamentar esses ataques à candidata e não de ser parcial e contra ela. É por causa de idiotices como essa que você escreve que há gente se distanciando da política.

INCLUSIVE

Há sugestão não apenas à deputada Carmen, mas aos outros seis candidatos de Lages também, para terem cuidado com os burros na hora de passar por esse campo minado que é a eleição. Às vezes é preciso até colocar alguns burros nas costas para evitar que esses pisem em campos minados.

E de todos os lados aparecem os ‘inteligentes’. Semana passada foi a vez de um comissionado, Amauri Bacci, ir para a rede social afirmar que, quando apontamos Ceron com partidos medianos na coligação, estava discursando contra um time vencedor.

Primeiro: os partidos com Ceron são mediados, naquela classificação de siglas grandes, medianas e nanicas. Segundo, não nos cabe a tarefa de qualificar ou não qualquer candidatura. Daí a importância da metáfora do burro!

Compartilhe

1 comentário para: “2020: Artilharia contra Carmen Zanotto”

  1. Raimundo venceu em 2000, mas não era “titular”, daí não vale??? Elizeu venceu em 2012..também não vale? Desculpa Edson, te admiro, leio teu blog e te ouço na clube diariamente, inclusive ontem te ouvi dizendo que é imparcial, mas não é o que diz essa matéria, imparcialidade é fornecer sempre os dois lados. Um forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *