Política

2020: PSL reúne suas almas em Lages

Partido que governa Santa Catarina e o Brasil, mas com presença discreta na Serra Catarinense, reúne integrantes para discutir fortalecimento. Depois daquela ducha de água fria no principal líder local, o suplente de federal Airton Amaral, quando o governador Carlos Moisés o apontou ‘apenas’ como um colega das fileiras da sigla – e não como o porta-voz do governo na Serra como a gente tinha em mente e se propagava – é ele mesmo que lidera a caminhada de estruturação para a disputa eleitoral de 2020.

Mesmo com a não presença num espaço mais significativo no Governo do Estado, Airton Amaral (nessa agenda com Carlos Moisés no dia 3 passado em São Joaquim), segue sendo a referência do PSL em Lages até porque somou 4.269 votos na eleição do ano passado na cidade

CANDIDATURAS NA SERRA

Pelas informações que a gente tem, a ideia das lideranças do PSL – inclusive a partir da orientação do principal mentor da sigla em âmbito estadual, Lucas Esmeraldino – é lançar candidaturas próprias e puras para as disputas municipais do ano que vem na Serra. Isso aconteceria em Otacílio Costa, Lages e outros municípios. Como no jargão do seriado Chaves do SBT, a postura do PSL será de ‘não se misturar com essa gentalha’ – no bom sentido do termo, se é que isso é possível – quando o assunto é coligação na majoritária. Até mesmo porque na proporcional não haverá coligação.

Entre os nomes que o PSL tem para a peleia majoritária ano que vem em Lages, há os Chiodelli. O pai Alberi que foi um dos articuladores para instalar a sigla na cidade e o filho, Juliano, que integrou a administração de Elizeu Matos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e atualmente está no comando da Junta Comercial. No encontro do sábado, bob pai e bob filho com um olho no evento e outro no celular, em registro feito pelo repórter Jota Damasceno.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *