Política

33 votos pelo impeachment de Moisés

COMISSÃO DE DEPUTADOS E DESEMBARGADORES APROVANDO A DENÚNCIA AFASTA GOVERNADOR E VICE, ASSUMINDO O PRESIDENTE DA ALESC, JÚLIO GARCIA

Deputado lageano, Marcius Machado foi o responsável pela diferenciação de placar entre a votação pelo impeachment da vice-governadora, Daniela Reinher e o governador Moisés. Marcius votou contra o impeachment dela e favorável ao impeachment de Moisés. E por 33 votos a 6, com abstenção de Júlio Garcia, presidente da Alesc, o governador sofreu o revés.

O QUE ACONTECE AGORA?

Em linhas gerais e sem delongas, em cinco dias será formada uma comissão especial. Essa será formada por 5 deputados e 5 desembargadores do TJ/SC. Tudo definido a partir de sorteio para compor tal comissão. Instalada essa comissão, essa decide se aceita ou não a denúncia. Caso a maioria simples (50% e mais um – ou seja, seis votantes) vote pela aceitação, Moisés e Daniela são afastados temporariamente.

Registro de Moisés nesta semana na Serra Catarinense, em agenda da segunda-feira, 14, quando inaugurou a SC-120, sem pensar que três dias depois sofreria esse revés na Alesc

DIZEM E EU NÃO AFIRMO QUE…

Após esse desdobramento na Alesc, o governador Moisés e a vice Daniela podem avaliar a possibilidade de renúncia antes de 31 de dezembro. Se o fizerem, provocam uma nova eleição direta, com o catarinense indo às urnas escolher o governador para o mandato tampão, sem que o procedimento seja pela via indireta, recaindo a um integrante do parlamento. Lógico que isso é apenas cogitações de bastidores, não constituindo verdade absoluta e nem posicionamento oficial que tenha partido dos dois gestores estaduais.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *