Política

Carmen declina do convite de Moisés

Ela teve a cautela de se deslocar de Brasília, onde permaneceu o feriadão do trabalhador nas articulações relacionadas à pandemia, para dialogar pessoalmente com o governador Carlos Moisés. A deputada lageana veio a Florianópolis dar um NÃO diplomático ao governador, após o convite formal para que assumisse a Secretaria de Estado da Saúde. Carmen Zanotto apontou uma série de argumentos. Mas o que está por trás da decisão não é a realidade da Saúde no Estado – que para ruim não serve a partir do pagamento da dívida herdada de R$ 700 milhões e um novo plano para o setor em Santa Catarina.

O QUE PESOU NA DECISÃO?

Carmen Zanotto quer ser prefeita de Lages. E entende que o momento de dar esse passo (e como ela diz, essa contribuição com a cidade) é agora na próxima eleição. Daí que o cargo como Secretária da Saúde no Estado a afastaria desse projeto. Por conta disso, para não se afastar de lideranças como Carlos Moisés, de olho em articulações futuras, é que fez esse gesto de um NÃO cauteloso.

Tem ainda outros fatores como a relação política entre Bolsonaro e Carlos Moisés e ainda o projeto desse cidadão do meio do registro, Jorginho Mello, que deverá concorrer a governador e foca a parceria de Carmen Zanotto e seu Cidadania para a disputa em 2022.

Compartilhe

1 comentário para: “Carmen declina do convite de Moisés”

  1. Sem contar que atual governador não é, não foi e nunca será um LIDERANÇA. Carmem foi sensata. Não iria entrar menina barca furada que tá afundando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *