Política

Ceron dá o tom do que pautará campanha

PRÉ-CANDIDATO À REELEIÇÃO, O GRINGO FALOU À CLUBE FM

Por causa do calendário eleitoral, esta é a última semana que prefeitos podem dar entrevistas falando sobre a gestão. Por causa disso a Rádio Clube FM 98,3 convidou o prefeito Ceron para um breve relato das ações, oportunidade em que falou também da pandemia e sobre o processo eleitoral, para o qual ele é pré-candidato à reeleição. Algumas partes da manifestação do prefeito de Lages:

INSANIDADE DA ELEIÇÃO

Por causa da pandemia e esse cenário indefinido, inclusive em relação ao método da campanha eleitoral, Ceron aponta que é “uma insanidade se fazer eleição na data definida”. Acredita inclusive que a votação poderá ficar para dezembro, devido a esse cenário preocupante em relação à Covid-19.

R$ 117 MILHÕES DE DÍVIDAS

Quando assumiu esse foi o montante apurado de dívidas “dos últimos 251 anos de Lages”. Indagado como estaria esse débito, Ceron observou que nesse montante não estavam os R$ 20 milhões pagos em precatórios e cerca de R$ 70 milhões que precisou aportar para pagar pensões e aposentadorias do LagesPrevi. E disse que mesmo com o financiamento do Finisa de R$ 50 milhões, a prefeitura tem menos da metade daquela dívida herdada.

SOBRE A OPOSIÇÃO

Ceron demonstra leveza ao falar da relação com a oposição. Altera o tom quando se refere ao que chama de mentiras, como do caso da rejeição de suas contas ventilada pela oposição na Câmara. “Foram aprovadas no plenário do TCE”. Sobre experiência em gestão cita que tem calo nas mãos de trabalhar, enquanto um ou outro da oposição tem calo na língua de tanto falar.

TAMBÉM COM O DEM

Sobre a engenharia de siglas para possível coligação majoritária, observou o jargão de que time que está vencendo não se mexe, para confirmar a tendência de manter a dobradinha com o PP e agregar PRB, PSB e até o Democratas do vereador Samuel Ramos. Nem o MDB está fora de cogitação para uma composição. Ceron disse que respeita a decisão do PSDB de ter candidato (Monarim) e que só não há diálogo com aquelas siglas que já se colocaram com candidaturas.

PROMESSA DE CAMPANHA

Foi indagado ao prefeito sobre onde estava com a cabeça quando prometeu visitar os postinhos (UBS) todos os dias. Observou que fez isso porque sempre foi seu comportamento de passar pelas filiais da empresa que administrava logo pela manhã. E que cumpriu essa visitação nas UBS até que a tecnologia trouxe os postinhos até ele, através da possibilidade de conferir tudo em tempo real de forma virtual.

‘NENHUM MAIS QUE EU…’

Ao relacionar obras e ações, Ceron chega a desafiar apontando que nenhum outro prefeito de Lages fez tanto quanto ele. Faz reconhecimento à ajuda dos governos federal e estadual, mas observa que se não fosse a gestão obras como da UPA além de não sair, ainda teria que ser devolvido R$ 1,5 milhão.

PRIORIDADE DAS PRIORIDADES

Na fala à Rádio Clube FM, Ceron observou que o grande gargalo em Lages é na área de infraestrutura. Indagado se asfaltaria todas as ruas onde passa ônibus citou que precisaria de 10 mandatos para isso. E que, se obtiver êxito na reeleição (ele é pré), a prioridade 01, 02, 03, 04, 05, 06, 07, 08… será a pavimentação de vias.

CARMEN ZANOTTO CANDIDATA

“É um direito legítimo dela que tem que ser respeitado. Claro que numa decisão assim há perdas e ganhos”, citou numa referência ao mandato de Federal que a deputada exerce.

Ceron reafirma a condição de pré-candidato à reeleição e garante que nenhum prefeito fez mais em Lages quanto aquilo que colocou em prática

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *