Política

Colombo não vira réu no caso Odebrecht

DENÚNCIA SE QUER FOI ACEITA PELA JUSTIÇA

É destaque no noticiário político deste 23 de julho o fato do ex-governador Raimundo Colombo ter sido absolvido pela Justiça Eleitoral por conta da delação da Odebrecht onde supostamente teria recebido valores – fala-se em R$ 9 milhões – para campanhas eleitorais que o elegeu duas vezes ao Governo de Santa Catarina.

O QUE OCORREU?

Como governador do Estado, a competência para julgar o teor da denúncia do Ministério Público subiu ao STJ. Mas ao deixar o cargo, o procedimento retornou à Justiça de Santa Catarina. E foi nessa esfera, perante a Justiça Eleitoral da Capital que a magistrada Margani de Mello analisou o teor da denúncia. A juíza entendeu inexistirem provas concretas sobre aquilo delatado (relatado época).

E ASSIM

A Justiça Eleitoral se quer recebeu a denúncia. E em não havendo recebimento de denúncia, não há de se falar em processo na via judicial que, em tese, somente inicia com o recebimento pelo Judiciário. “Inexistindo prova concreta de que o acusado João Raimundo Colombo omitiu o recebimento de doações na sua prestação de contas à Justiça Eleitoral nos anos de 2010 e 2014, a absolvição é medida que se impõe”, aponta a parte final da manifestação da Magistrada.

Colombo se quer se tornou réu no referido processo, visto que a denúncia do Ministério Público, nessa decisão em Florianópolis, não foi aceita pelos argumentos apresentados pela Magistrada que analisou o feito

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *