Política

Exames com dinheiro público na Câmara?

12 VEREADORES FIZERAM REQUERIMENTO

A gente desconhece o teor daquilo que ficou aprovado para que todos os servidores e vereadores da Câmara de Lages realizassem exame da Covid-19. Mas o requerimento de 12 dos 16 vereadores foi no sentido de que cada servidor arcasse com 50% dos custos e outros 50% fossem bancados com dinheiro público, recursos de todos os lageanos.

AUTORES DO REQUERIMENTO

Pediram pelos exames os  vereadores Gerson Omar dos Santos (PSD), Samuel Ramos (DEM), Bruno Hartmann, Ivanildo Pereira e Luiz Marin (o trio do PSL), Osni Freitas e Amarildo Farias (ambos do PDT), Thiago de Oliveira (Podemos), Mauricio Batalha Machado (Cidadania), David Moro (MDB) e João Maria Chagas (PSC). A solicitação fora feita semana passada e aprovada nesta segunda-feira, 06.

TEOR DA JUSTIFICATIVA

“Sugerimos que seja realizado teste entre todos os vereadores e servidores da Casa, para que se identifique e se isole possíveis casos assintomáticos, ainda mais neste momento em que retornamos às atividades presenciais. Sugerimos que a Câmara arque com 50% do custo do teste para os servidores que quiserem aderir e os outros 50% sejam descontados em folha de pagamento. O desconto não se estenda para os vereadores. Assim aumentamos ainda mais a segurança, contribuindo com menos contaminações internas de possíveis positivados”.

VEREADORES 100%

Pelo teor apresentado, os vereadores fariam (ou farão) o teste sem pagar nada, com tudo bancado pelos cofres públicos. Vereador Lucas Neves, por exemplo, não integra a lista dos autores do requerimento. Ele explica que é contra. “O que temos defendido desde o princípio que esses testes sejam feitos de forma gratuita nos profissionais que atuam na UPA e nas UBS (postinhos de saúde)”.

No registro Lucas Neves que defende exames sem custo a servidores da saúde (UPA e UBS) e seu colega Ivanildo que integra requerimento para a realização de exames custeados pelo dinheiro público

RAZÃO DA POLÊMICA

O assunto rende debate por entendimento que, se um grupo de pessoas pode ter parte do exame custeado pelo dinheiro público, os demais grupos da sociedade deveriam ter o mesmo benefício, para evitar privilégio. E se os vereadores estão com medo de trabalho presencial por causa da Covid-19, os demais trabalhadores têm o mesmo receio, mas precisam enfrentar a peleia na cara e coragem sem colocar a mão no dinheiro público para custear exame.

Compartilhe

1 comentário para: “Exames com dinheiro público na Câmara?”

  1. Mas quem paga o teste gratuito que o vereador Lucas sugere?
    Não existe almoço grátis. De uma forma ou de outra o custo recai sobre o contribuinte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *