Política

Debate de varejo aflora nervos na Câmara

Lucas Neves e Jair Júnior estão no papel deles. Utilizam da estratégia de disparar as chimbas cada vez que a bola chega picando no legislativo. O fazem naquele propósito, às vezes até forçado, de potencializar o nome para disputar a prefeitura em 2020. Se o fazem certo ou errado apenas o tempo e as urnas irão dizer. Mas Lucas, por exemplo, já tem quase garantida a possibilidade de fazer uma dobradinha com uma das lideranças que tem grandes chances ao Paço.

A PAUTA DA SEGUNDA

Estava em debate o veto do prefeito Ceron ao projeto de publicar (ou informar) junto com a publicidade do Paço o valor que o município paga pela veiculação. Uma medida interessante de reforço à transparência. Líder do governo, Jean Pierre Ezequiel apresentou o argumento do veto: seria inconstitucional. Foi o que bastou para Jair Júnior e Lucas Neves bombardearem a contrariedade, no projeto de autoria do vereador Maurício Batalha. No final não houve maioria qualificada para derrubar o veto.

BRIGA DE PIÁ PANÇUDO

Líder do governo, Jean Pierre, no calor do debate foi infeliz ao responder um desafio do vereador Jair Júnior. O rapaz desafiava Jean Pierre a apontar o artigo da Constituição que respaldava o veto ao projeto. “Não tenho mais 15 anos para ser desafiado. O último desafiado morreu com uma faca no coração semana passada lá no cachorro quente“, disse o vereador do PSD. “Quero dizer, Senhor Presidente, que fui ameaçado. Quero dizer que não tenho medo de ameaça”, retrucou Jair Júnior, embora o teor dito por Jean Pierre tenha sido extremamente infeliz, não soou ameaça.

As reinações de narizinho: Jair Júnior falou que fora ameaçado, mas as palavras soaram mais infelicidade que qualquer conteúdo no estilo ‘vou te pegar lá fora, piá pançudo’

De extrema infelicidade e desnecessidade o comparativo de Jean Pierre sobre ‘o último desafiado que morreu com uma faca no coração’

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *