Política

Jair Júnior x Arruda: Nova ou velha política?

“Para pessoas que interpretam as questões com sensatez não é preciso ficar dando explicação. A realidade das ações e os dados falam por si. Já para quem vê tudo com maldade não adianta dar explicação”.

Palavras acima do secretário Antônio Arruda. Refere-se ao fato de não ter se posicionado sobre denúncias de nepotismo e gastos com telefonia feitas pelo vereador Jair Júnior. “Responder é dar palanque para quem prega inverdade sem responsabilidade com a realidade”. Arruda cita que a única vez que contrapôs Jair Júnior foi com um processo na justiça, o qual obteve sentença favorável em 1.º grau.

NEPOTISMO

Segundo Arruda, não existe relação de subordinação entre aqueles que Jair Júnior cita como praticantes de nepotismo. “Faz-se uma mistura, incluindo até o nome do ex-governador (Colombo) com o objetivo só de denegrir. É lamentável a falta de respeito. Mas não vamos entrar no jogo de ficar respondendo. É o que ele quer”.

TELEFONIA

Sobre o citado que se gasta mais com telefone que Educação, Arruda aponta um índice que, segundo ele, fala por si. “Temos obrigação constitucional de gastar 25% da arrecadação com Educação. As despesas nessa área chegam até a 34% da receita”. Sobre celular cita que as contas estão à disposição. “São ferramentas de trabalho, de serviço. O valor quase que total de gastos é com assinatura do plano. Não há excesso. Pelo contrário, há respeito com o dinheiro público”.

DO INTERNAUTA SOBRE

O VEREADOR JAIR JÚNIOR

No mesmo viés, o internauta Rogério Alvim Pereira comentou o post que fizemos sobre as duas denúncias de Jair Júnior:

“Quem não conhece, pode até comprar esse vereador, mas quem é informado sabe do seu jeitinho primitivo de fazer política. Suas supostas denúncias se baseiam em dados superficiais e desfundamentados quando aprofundadas. Essa dos telefones não deixa de ser diferente. No vídeo diz que a prefeitura gastou 4 milhões em telefone e retira do bolso um celular, fazendo alusão de que os gastos são de telefones celulares. Então o nobre vereador numa análise superficial no Portal da Transparência diz que nesta gestão foram gastos apenas 2 milhões e pouco em serviços de manutenção e investimentos na área da Educação. Diante desse aparente disparate, dispara que toda a Gestão do Ceron é incompetente”.

SEGUE ALVIM

“Numa análise mais profunda, os gastos de telefone corresponde ao uso de toda a estrutura da prefeitura: 130 unidades de ensino (CEIMs e Escolas), 30 postos de saúde, 20 secretarias e fundações. O uso de celular institucional não é mordomia, é questão de economia. Ligação de celular é mais barata que de telefone fixo. Ainda tem os aplicativos de mensagens que evitam milhares de ligações. Quanto aos gastos da Educação, numa análise mais aprofundada dos dados, vai ser verificado que os investimentos foram, no mínimo, 6 vezes mais do que ele apontou. Nos perguntamos: esse vereador é tão desinformado assim? Não senhores! Ele não faz fiscalização, mas autopromoção denegrindo e debochando de pessoas e de instituições. Quem te conhece, não te compra, nem se for de graça”.

Jair Júnior cujos dados que tem propagados em relação ao Paço têm sido desconstruídos a partir de checagem e análises

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *