Política

Justiça questiona ‘caroninha’ do PSDB

DESCIDA DO MURO TERIA OCORRIDO FORA DE ÉPOCA

Não muda muita coisa.

Altera apenas umas coisinhas.

Perdoem-me a minimização, mas é essa a interpretação do ponto de vista prático na campanha de Carmen Zanotto o questionamento que bateu na Justiça Eleitoral sobre a adesão tucana à coligação da deputada. Juridicamente falando, no entanto, é de uma valia verificar o atendimento dos preceitos da legislação.

O QUE OCORREU?

Chegou ao titular da 93.ª Zona Eleitoral de Lages, o juiz Alexandre Takaschima, o questionamento sobre o momento da adesão do PSDB à coligação de Carmen e Samuel. Pela legislação, tal decisão deveria ocorrer até 16 de setembro. Mas com a opção por candidatura própria (Monarim) e o período de permanência em cima do muro, o PSDB aderiu e foi aderido em 23 de setembro na coligação a qual apoia. “Consigna a intempestividade das deliberações sobre o ingresso do partido”, pontua o Magistrado, embasado no teor da lei eleitoral. Por isso a citação para explicações das partes.

O QUE SIGNIFICARIA?

Embora do ponto de vista jurídico interessa muito, porque é a legislação eleitoral que precisa ser atendida, do ponto de vista prático, não há grandes alterações. A principal delas é o fato de Carmen deixar de usar o tempo no horário eleitoral dos tucanos, visto que o PSDB, caso entenda assim Doutor Takaschima, não aderiu tempestivamente (dentro do tempo) previsto na lei à coligação.

QUANTO DE TEMPO?

Não faço ideia de quantos segundos são.

Mas não muitos. Monarim teria 45 segundos na campanha se fosse candidato. Mas Carmen não herdou todo esse tempo para agregar a sua candidatura. Talvez uns 30 segundos que passariam a ser divididos entre os demais candidatos. Fora isso, o apoio de candidatos a vereador à Carmen não mudaria.

A adesão tucana à coligação de Carmen está sendo questionada judicialmente. E embora o PSDB seja importante, uma decisão retirando os tucanos da lista de coligados não altera quase nada o cenário. Repercute mais no tempo da propaganda eleitoral

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *