Política

Lages 2020: Quinteto anuncia ‘união estável’

Programada para a noite desta quarta-feira, 11, anúncio do ajuntamento dos menudos em Lages. O quinteto dialogou e confirmará a decisão de um projeto conjunto. Depois do namoro, ao invés de casamento político, teremos uma união estável. Os cinco estarão ficando juntos até o anúncio de candidato a prefeito, vice e chapa proporcional. Depois da eleição partirão para a lua de mel no poder ou não.

QUEM VEM NO PACOTE?

Lidera o agrupamento o vereador Lucas Neves, filiado ao PSL. Integra-se ao mesmo novo partido dele, Bruno Hartmann, que deixa o PSDB. Já filiados ao Podemos, Jair Júnior e Thiago Oliveira também estarão no agrupamento do grupo de jovens, formando essa catequese política. E o quinto – que antigos aliados querem que vá para os quintos – é Samuel Ramos. Ele trocou o PSD pelo DEM e se agrega ao grupo.

QUEM SAI A O QUÊ?

Não deverá ser anunciado quem sai de candidato a prefeito e quem irá como vice. Mas a tendência é Lucas Neves a prefeito e o vice sair de um nome entre Jair Júnior e Samuel Ramos. A questão de Samuel – tratado como trairão no Paço – é que ele pode ser convidado a compor como vice de Carmen Zanotto, numa costura que viria de serra abaixo. Daí desfalcaria o time de futsal dos piá!

O quarteto e mais Samuel Ramos, que está no departamento médico e, portanto, fora de jogo no momento, integrariam partidos diferentes, mas um mesmo projeto majoritário e proporcional em Lages

Compartilhe

2 comentários para: “Lages 2020: Quinteto anuncia ‘união estável’”

  1. É sem dúvida uma formação muito forte e capaz de êxito. Contudo, os assédios e propostas que virão (não sei de onde, nem de quem) poderão abater o espírito do grupo provocando desfalques (e isso, se não tomarem cuidado, poderá ocorrer ainda no período de definição de quem será o quê).

    Se “tomarem tento” da importância do grupo para o processo sucessório (utilizando o somatório dos egos em torno de um projeto inovador para Lages) creio que poderá redundar em um marco que romperá o viés político e administrativo que há anos predomina em Lages.

  2. Todos sem expressão nenhuma e qualidade alguma. Não teriam a mínima capacidade administrativa e ainda tem por trás um grupeto de assessores e marketeiros da pior espécie, capital humana zero, um risco absurdo alimentado em redes sócias por alguns jovens sem perspectivas tentando um espaço caso seus amigos cheguem ao poder, agregados a outros cegos religiosos que não tem capacidade de enxergar nada além do seu pequeno mundinho. Uma lástima. Mas que deve ter rodadas de pôquer a granel isso tem. Nesse quesito os guris são bons sim que eu sei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *