Política

‘Queremos o MDB, mas descolado do Elizeu’

Nenhuma estrutura é mais vítima das circunstâncias da política lageana no episódio que completará seis anos agora em novembro que a instituição MDB. O partido que sempre manteve protagonismo na cidade, mas vive uma fase de esvaziamento.

PROJETO 2020

Há até um respeitável entusiasmo do histórico Pedro Freitas na articulação da sigla neste ano, mas o trabalho deveria ter iniciado bem mais cedo, até para fortalecer um nome em condições de almejar integrar uma majoritária.

PERDAS PELO CAMINHO

Além do inferno astral que o ex-prefeito Elizeu mergulhou, puxando com ele um MDB cheio de perspectiva em Lages, houve perdas. Hampel que concorreu de vice em 2016, depois o vereador Thiago de Oliveira, além de outros. Pedro Freitas garante que a nominata é boa para vereador neste 2020. Mas sem um cabeça de chapa a prefeito puxando o projeto e carimbando o Dia 15 é 15, a chance de êxito existe, mas em menor escala.

RESISTÊNCIA DE

EVENTUAIS PARCEIROS

Conversava com um dos articuladores de uma das três possíveis chapas favoritas na eleição deste ano (sim, Lages tem três favoritos). Observava que há interesse na presença do MDB no projeto. Mas teme a presença da figura de Elizeu Matos numa campanha. “É uma incógnita. Daqui a pouco a chapa está liderando, vem Elizeu e aparece do lado dos concorrentes e desanda o projeto”.

ENTÃO

Provavelmente o recado já deve ter chegado ao partido, mas ouvi de um eventual parceiro, de forma clara que “queremos o MDB, mas descolado de Elizeu”. Ou seja, o ex-prefeito pode até ter votos, mas há um receio gigante de correr o risco. Até porque, boa parte da população, quando o assunto é o ex-prefeito, trata a questão como chacota, como na aparição deste semana.

MDB de Lages tem força, militância e votos, mas a dependência do partido a Elizeu impediu o surgimento de uma liderança que batesse na mesa, impondo a presença da sigla numa disputa majoritária. E aqueles que querem casar com o MDB, têm receio. É aquele estilo de querer casamento, desde que alguns parentes não compareçam na cerimônia.

Compartilhe

1 comentário para: “‘Queremos o MDB, mas descolado do Elizeu’”

  1. Opinião descomprometida deste observador acerca de movimentos políticos nesta banda de Lages com relação ao pleito que se avizinha: é preciso respeitar o MDB, suas lideranças e sua histórica capacidade de mobilização. Tão importante quanto, é não subestimar a capacidade política de suas principais lideranças, aí incluindo Elizeu Matos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *