Política

Reencontro após isolamento na Câmara

LAGES RETORNA COM SESSÕES PRESENCIAIS

Lá se foram mais de 90 dias desde a última sessão presencial no legislativo lageano. Desde final de março as prosas se resumiam a debates, discussões e aprovações no âmbito do mundo virtual, com sessões realizadas de forma remota. Dando um xô covid o presidente Vone chamou a retomada das sessões no ambiente do legislativo. Por questão de precaução, o público não pode comparecer. Mas todos os trabalhos são transmitidos para o mundo pelas redes sociais. Nesses 90 dias o que podemos apontar de mudança na vida dos vereadores? Confira aí…

Amarildo Farias entrou no isolamento dentro do PT e saiu no PDT. Agora está assim, como bom trabalhista, imitando gestos do estadista Getúlio Vargas, a referência histórica do PDT

Está tudo joia com Bruno Hartmann, outro que se reinventou desde a última sessão presencial. Ele deixou aquela vida louca da ficar em cima do muro tucano e fincou os pés no PSL. E agora está assim, bem leve e faceiro, como a máscara confirma!

Gerson Omar, na postura de bom moço, tem tentando algumas demandas na Câmara, mas sem êxito. Tentou ser presidente, bateu na trave. Tentou reduzir salários para a próxima legislatura, não vingou. Mas ele segue na peleia, posicionando-se na defesa do Paço.

Samuel Ramos que entrou na quarentena grudado no Paço e agora volta ao regime presencialismo pelo DEM tratou de se lançar candidato a prefeito. Quer substituir o Gringo no Paço. Consta que se lança a prefeito para sobrar pelo menos uma vaga de vice porque, se optar por se lançar a vice, de repente não conseguiria nem concorrer a vereador.

Marin é outro que passou por mutação no isolamento. Saiu do mundo progressista, desfiliando-se do PP e agora é aliado ao PSL, onde assinou ficha. Andou bancando o engenheiro na análise de umas obras na paróquia, mas não se saiu muito bem. Como engenheiro é excelente vereador!

Jair Júnior era aquele corpo e mente fora do PSD, mas com a ficha dentro da sigla. Era. Agora é Podemos. Carece de cuidar para não agir de forma a colocar um PH no começo do nome da sigla. Trocou de sigla e segue pré-candidato a prefeito. É o mais autêntico da oposição ao Paço. Chega a exagerar em ponderações que lhe retiram um pouco de crédito. Mas tem um eleitorado fiel.

Da atual safra na Câmara, Lucas Neves é o mais potencializado para disputar o Paço. Sabe disso e tem acelerado nesse sentido. Trocou PP pelo PSL durante o isolamento. E nas sessões virtuais saiu com aquela pérola em relação à colega Aida Hoffer (PSD). Todo mundo viu que foi daquelas prosas espontâneas.

Fotos: Divulgação/Nilton Wolff/Câmara de Lages

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *