Política

Vereador Jean e a segunda infelicidade

TRECHO DA DECISÃO

“Não se mostra razoável usar do Judiciário para censurar manifestações públicas de agentes políticos, competindo àquele que se sentiu ofendido por parte da população, esclarecer, nos próprios meios em que ocorreu a divulgação, o real contexto em que se deram as ponderações”.

SOBRE O DECIDIDO

Após se reportar ao episódio, inclusive descrevendo as palavras do vereador Jean Pierre Ezequiel naquela afoita e infeliz manifestação do “último desafiado morreu com uma faca no coração semana passada, lá no cachorro quente”, o Juiz Antônio Carlos Junckes dos Santos, titular da 2.ª Vara Cível da Comarca de Lages, indeferiu a medida cautelar (liminar) para que fosse retirado do ar conteúdos postados por Jair Júnior no facebook e instagram, relacionados à discussão na Câmara.

SEGREDO DE JUSTIÇA?

Na representação que patrocinou na Vara Cível, o vereador Jean Pierre incorreu em duas situações lamentáveis. A primeira foi a busca de censura ao conteúdo. A segunda foi o propósito de que a ação corresse em segredo de justiça, para que o público não tivesse conhecimento sobre o pretendido. Também o Magistrado não deu guarida a isso.

Jair Júnior (direita) e Jean Pierre (atrás dele) e uma discussão na Câmara que se levou para o Judiciário na tentativa de censurar conteúdos e ainda em segredo de justiça. O Magistrado não deu guarida ao pretendido!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *