Política Serra SC

Vereador protocola renúncia em Vargem

ELE TAMBÉM DEIXA FUNÇÃO EFETIVA NA CÂMARA

Conforme apurado pela Central de Conteúdo da Rádio Clube FM de Lages, há novidade em relação ao episódio do recolhimento de contribuições previdenciárias de servidores e vereadores na Câmara de Vargem sem que o montante chegasse ao INSS. A prática foi confessada pelo vereador Adriano Padilha (MDB), que também ocupava a função de técnico em contabilidade naquele legislativo. Tão logo o assunto estourou, Padilha devolveu R$ 75 mil nas contas da Câmara.

PORÉM

Uma sindicância em andamento providenciada pelo presidente Roberto Mendes Spolti (PSB) atendendo inclusive o Ministério Público, indica que os valores atualizados superam os R$ 300 mil. É que o não recolhimento das contribuições ao INSS ocorreram além do ano de 2019.

Esse levantamento até abril deste ano indica que são mais de R$ 309 mil não recolhidos desde 2015 com valores devidamente atualizados

DESDOBRAMENTO

Em meados de março, após ser afastado da atividade de técnico em contabilidade da Câmara, para se apurar a situação, Adriano Padilha pediu exoneração da função efetiva. Agora em maio ele protocolou outro documento onde cita as ações que desenvolveu como vereador por dois mandatos, mas que está se recolhendo da vida pública. Ao final, ao presidente da Câmara solicitou que fosse protocolada sua renúncia do cargo de vereador.

A renúncia surpreendeu a comunidade em Vargem. No lugar de Padilha assume José Ricardo de Lima, o Zezinho, suplente do MDB

Presidente da Câmara, Roberto Mendes Spolti (PSB) disse que é uma situação bem chata, visto que mantém relação de amizade tanto com Padilha quanto com a família do vereador renunciante. “Mas na função de presidente não temos opção. Precisamos fazer aquilo que determina a legislação e exige o MP. Os desdobramentos disso só o futuro apontará”.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *