Serra SC

‘Aeropinto’: Fim das inconformidades?

Deputado Bruno Souza (Partido Novo), chamou para si o debate em relação às pendências do Aeroporto Regional de Correia Pinto – situado na localidade de Águas Sulfurosas. Gravou conteúdo no ano passado relatando o que chamou de ‘aeroporto fantasma’. Citou – com razão – que a obra já custou R$ 63 milhões e agora o Governo do Estado está gastando R$ 140 mil mensais para que uma empresa administre as pendências visando a homologação.

Foi um deputado de Floripa, Bruno Souza (aqui com Marcius) que conseguiu pressionar pela celeridade de providências nas pendências do aeroporto de Correia Pinto

DESDOBRAMENTO

Segundo a assessoria do deputado Bruno Souza, a Superintendência da Infraero fez contato para informar que todas as não conformidades (pendências) que impediam a vistoria definitiva da Anac – Agência Nacional de Aviação Civil – para homologar a pista, foram atendidas. “Felizmente depois de nossas cobranças esta novela parece estar chegando ao fim”, afirma o deputado.

FIM DA NOVELA?

É muito otimismo do deputado Bruno Souza falar em ‘novela parece estar chegando ao fim’. É que entre o vencimento das inconformidades, homologação da Anac e operação com voos regulares ainda haverá um bom tempo a ser vencido. Planejado como solução aeroportuária na Serra Catarinense, há quem veja que, mesmo depois de pronto – 20 anos depois – o aeroporto de Águas Sulfurosas será a versão do gênero para o cemitério que tentativa ‘colocar em funcionamento, o lendário e fictício prefeito Odorico Paraguaçu, nas terras de Sucupira.

A boa notícia é que as inconformidades que impediam uma vistoria definitiva da Anac teriam sido atendidas, pelo que informou a Infraero ao deputado Bruno Souza

Compartilhe

1 comentário para: “‘Aeropinto’: Fim das inconformidades?”

  1. Pelo menos teremos alguma coisa inédita….será o primeiro aeroporto do mundo sem receber aviões! A menos que a American airlines, a Lufthansa, ou alguma similar esteja nos preparando uma surprêsa! Obras de Colombo….!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *