Serra SC

Efeito da ausência de árvores na BR-282

Foi uma Ação Civil Pública promovida pelo Procurador da República, Nazareno Wolff e uma sentença do Juiz Federal, Anderson Barg, que determinou o corte de árvores às margens da BR-282. Ainda há aqueles que não veem motivo para o ‘desmatamento’ lindeiro à rodovia, visto que a árvore não avança nos carros. Entretanto, tem sido uma medida que evidencia a redução de acidentes mais graves ao longo do trecho.

PROVA DISSO

A empresa contratada pela Prefeitura de Lages efetuou a derrubada também ali no Boqueirão, chegada no cruzamento da BR-282 com a BR-116. A ribanceira ficou exposta, mas sem árvore. No sábado, 31, condutor de um caminhão por causa da pista molhada – e talvez a velocidade – saiu da pista.

E…

Sem se chocar nas árvores, o que poderia causar um acidente grave, derrubou a defensa (peça de proteção lateral da rodovia) e desceu a ribanceira. Resultado: susto e danos materiais com a queda. Gravidade nos ocupantes: nenhuma.

Depois de acertar a defensa lateral, sem árvores na margem, o caminhão desceu ladeira abaixo…

…E só foi parar lá embaixo, onde antes havia árvores de pinus. Com vegetação, além dos danos mais robustos, os dois ocupantes correriam mais risco pelo choque nas árvores

INCLUSIVE PORQUE…

Em tempos onde não há mais radar móvel da PRF e nem os instrumentos fixos do DNIT, a BR-282 virou terra de ninguém em termos de velocidade. Cada um acelera o quanto quer ou pode. Daí que as saídas de pistas tendem a ser mais constante!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *