Serra SC

Estiagem: Coutinho alerta risco de colapso

Colegas da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de São Joaquim compartilham informações originadas de uma conversa com Ronaldo Coutinho, um dos profissionais mais sintonizados na leitura das condições climáticas em Santa Catarina, através de sua empresa Climaterra, que presta assessoria na área.

A ESTIAGEM

Segundo o relato, desde junho do ano passado Santa Catarina enfrenta inconstâncias na presença de chuva. No Estado, esse acumulado entre o mês junho do ano passado e abril deste ano ficou em 500 milímetros. Índice é bem inferior ao que se registra historicamente. Somente em março houve uma falta média de 100 mm de chuva em praticamente todo o Estado.

E EM SÃO JOAQUIM…

“São Joaquim está prestes a ter um colapso se caso confirmar a tendência de não ter chuva nenhuma nos próximos 10 dias” explica Ronaldo Coutinho da empresa Climaterra. E pela tendência, se tivermos chuva, ela se manifesta somente no dia 3 de maio e, em quantidade relativamente pequena. São mais 10 dias na seca.

TENDÊNCIA EM SC

Até o final deste ano e começo de 2021 terá uma estiagem no Estado, com longos períodos de pouca chuva, mas com intervalos de chuva forte. “Se não tiver nenhum intervalo de chuva até setembro, o produtor aqui de São Joaquim não terá água nem para fazer o tratamento (dos pomares de maçã) e a dificuldade será tremenda para ter água para população, valendo também para boa parte do estado”, salienta Coutinho.

Ronaldo Coutinho da Climaterra, um dos maiores entendedores em previsão do tempo no Sul do Brasil prevê complicações para municípios como São Joaquim devido à falta de chuva

IMAGENS DA ESTIAGEM

EM SÃO JOAQUIM

Colega Wagner Urbano compartilha três retratos que dão ideia da situação complicada que São Joaquim enfrenta. O município aparece no mapa da Defesa Civil como um dos que merece maior atenção, devido à falta de chuva regular.

Local da captação de água pela Casan no Rio Antoninha está com apenas um filão mínimo de água. Nesse local jorrava água em cascata na estrutura mais acima e agora está assim, com pedras à mostra

Os açudes, em propriedades como essa às margens da SC-114 quase na frente da Vila Francioni, estão com acúmulo mínimo de água

Até açudes franqueados à Casan para levar água visando tratamento e abastecimento da área urbana estão com o volume reduzindo a cada dia

Fotos: Wagner Urbano – São Joaquim

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *