Serra SC

Hospital de Otacílio: Críticas ao Governo?

Governador Carlos Moisés acabou sendo alvo de críticas do vereador Edson Pasold (PT e a caminho do Podemos). A razão foi a liminar concedida pelo Juiz Guilherme Mazzucco Portela que obriga o Estado a manter o caráter filantrópico do hospital Santa Clara, continuando assim a atender pelo SUS. Ocorre que a instituição não apresentou Certidões Negativas indispensáveis ao credenciamento. E, por tabela, pelo próprio sistema (e não por ato de gestão), essa operacionalidade via SUS é inviabilizada.

SEIS MESES

A decisão do Magistrado da Comarca de Otacílio Costa deu prazo de seis meses para o Hospital Santa Clara providenciar as Certidões, até porque o Judiciário atendeu um caráter social e geral, mas não vai ficar passando a mão na cabeça de uma estrutura que deve ter suas contas (inclusive de FGTS) em dia. E nesse contexto, o vereador Pasold disparou contra o governador. “É um governador do glamour, que não atende vereador e nem prefeito. Tem plano de saúde, é bem aposentado e não passa por tudo o que o povo enfrenta”, disparou Pasold.

Pasold criticou o governo, mas a irregularidade está no hospital que precisa providenciar negativas de FGTS

PROVIDÊNCIA DAS NEGATIVAS

Na mesma sessão das críticas do vereador Edson Pasold, ele foi um dos que aprovou o aumento do repasse de recursos da prefeitura de Otacílio Costa para o hospital Santa Clara. Ao invés dos R$ 134.000,00 do mês foram aprovados recursos na ordem de R$ 152.000,00 agora em fevereiro. O valor a mais é para ajudar custear o parcelamento dos débitos junto à Caixa (FGTS). Em resolvendo essa pendência contraída em gestões anteriores no hospital, as certidões podem ser emitidas, sem risco do hospital ficar impossibilidade de ser remunerado pelos serviços prestados ao SUS.

Para se ter ideia, os serviços prestados pelo SUS, rendem ao hospital um montante médio mensal de R$ 150.000,00. Daí que o descredenciamento, apesar de repasses das prefeituras de Otacílio Costa e Palmeira, além de aporte da Klabin e de pagamento por serviços como da Unimed, não conseguiriam manter a atual estrutura atendendo. Por isso que a liminar foi importante, mas há prazo para atender as exigências de viabilizar Certidões Negativas de Débitos.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *