Serra SC

Mais condenação ao prefeito de Bom Retiro

É difícil interpretar a postura do prefeito afastado Vilmar Neckel (PP) na condução da gestão pública em Bom Retiro, município situado na metade do caminho entre Lages e Floripa. O homem simplesmente tem levado uma paulada jurídica em cima da outra por uma situação comum: não atendimento à legislação na ocupação do cargo de prefeito. Tanto que ele está afastado da função por seis meses devido a condenação ocorrida no final do mês de agosto.

NOVA CONDENAÇÃO

A sentença quentinha de 3 de setembro exarada pelo Juiz Edison Alvanir Anjos de Oliveira Júnior, que responde pela Comarca de Bom Retiro, atende uma Ação por Improbidade Administrativa movida pela Promotoria de Justiça. De acordo com o relatório da sentença, o prefeito afastado, Vilmar Neckel e o secretário de Obras, identificado nos autos como José Antônio de Melo, promoveram a construção da sede do Corpo de Bombeiros do município. Mas não atentaram para um detalhe indispensável: a licitação para a execução da obra.

POR CONTA DISSO

Os réus foram condenados ao ressarcimento de R$ 74.796,22 que foi o valor gasto na obra da sede dos bombeiros, multa no mesmo valor e suspensão dos direitos políticos por 5 anos. Da sentença cabe recurso em grau superior. Mas considerando outras condenações de valores na esfera cível, essa ainda saiu barato para o prefeito de Bom Retiro.

Sem exagero e uma consulta ao sistema do TJ/SC confirmaria isso, mas nesses 30 meses como prefeito, Vilmar Neckel levou uma meia dúzia de condenações. Daí a dúvida: A assessoria jurídica não o orienta ou ele recebe orientação para atuar dentro da lei e a ignora?

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *