Serra SC

Federalizados trechos das SC-110, 114 e 390

Projeto aprovado no primeiro semestre que retirou do Governo do Estado e repassou ao Governo Federal a sequência de três rodovias (no lado catarinense) foi vetado pelo Presidente Temer. A razão do veto foi técnica porque os três pedaços das três estradas (SC-110, SC-390 e SC-114) não possuem características para uma rodovia federal.

POREM

O veto foi apreciado nesta terça e quarta-feira, pela Câmara e Senado. O veto foi derrubado e a lei, federalizando os três pedaços de estrada no lado catarinense e mais a extensão gaúcha até Bom Jesus/RS deverá ser sancionada.

O QUE ISSO SIGNIFICA?

Significa que o pedaço da SC-110 desde a BR-282 em Bom Retiro (Posto Janaína), passando por Urubici até a localidade de Cruzeiro; Depois o trecho da SC-390 desse o Cruzeiro até São Joaquim; E ainda a parte da SC-114 a partir de São Joaquim até a fronteira com o RS passa a se constituir uma rodovia federal.

E…

Se atualmente a SC-114 ainda vem sendo asfaltada a partir do trabalho do 1.º Batalhão Ferroviário de Lages, a primeira providência, tornando-se estrada federal é o término do contrato para reposicionamento da rodovia no Plano Nacional de Viação.

Destacamento do 1.º Batalhão Ferroviário executa a obra de asfalto na SC-114 em São Joaquim

TRECHO DE CHÃO BATIDO

O trecho federalizado que tem chão batido vai desde as proximidades de acesso à localidade joaquinense de São Sebastião do Arvoredo, cruzando a fronteira dos dois estados, até um trecho pós-fronteira em direção à cidade gaúcha de Bom Jesus.

Um dos gargalos da referida rodovia é a travessia entre os dois estados (SC e RS) cuja ponte apresenta elevado risco de acidentes, piorando em dias de chuva intensa.

CORTANDO DISTÂNCIA

A título de ideia sobre o encurtar distância, caso o asfalto entre São Joaquim e Bom Jesus seja concluído, a ligação entre as duas cidades serranas se faria numa distância de 199 km. Atualmente, para percorrer a distância entre Bom Jesus e São Joaquim, por Vacaria e Lages, é preciso percorrer 374 km.

PALAVRAS DA DEPUTADA

CARMEN ZANOTTO

“Nós apresentamos o destaque para retomar a federalização porque ela é fundamental para reduzir o tempo de deslocamento entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. É dessa região que sai a produção de maçã e precisamos reduzir o preço do transporte para que os produtores não deixem as suas propriedades, garantindo o escoamento da produção com segurança. Além disso, a federalização vai fortalecer o turismo da Serra Catarinense”.

Imagem da ponte: Ducrerc Silva

Compartilhe

1 comentário para: “Federalizados trechos das SC-110, 114 e 390”

  1. Com certeza estas federalizações são para que estas obras não saiam ou sejam finalizadas com extrema dificuldade, sendo da alçada do Estado, ao menos vagarosamente, elas andam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *