Serra SC

O que diz a direção do hospital Santa Clara?

Dois assuntos colocaram o hospital Santa Clara de Otacílio Costa, que atende também a população de Palmeira, no noticiário desta semana. Um deles as ações judiciais que devem exigir que o hospital aporte cerca de R$ 660.000,00. A outra se refere ao suposto pedido de desligamento do vereador Robson Medeiros do quadro de servidores do Santa Clara.

CONVERSA COM OS LADOS

Na busca de esclarecer os temas buscamos contato com a diretora, a advogada Thatiany Tessarollo e também com o vereador Robson Medeiros. Este passou parte do dia com o telefone desligado. Mas falará às 19h desta sexta-feira (e o conteúdo estará à disposição) na página de rede social do Jornal Correio Otaciliense, em entrevista ao jornalista Robinho Ribeiro.

O QUE DIZ A DIRETORA

Em que é estão essas ações judiciais?

Thatiany – A primeira que se refere à reposição de 2015 e 2016 e que totaliza R$ 160 mil está em fase de execução de sentença. A qualquer momento pode sair uma ordem para pagar em 48 horas.

Existe uma segunda ação?

Thatiany – Sim e essa de valor mais elevado na ordem de R$ 500 mil. Está em grau de recurso com o mesmo pedido de reposição salarial.

Quando se deixou de dar essa reposição?

Thatiany – Foi em gestões anteriores. Não posso dizer o que aconteceu na época, mas entendo que poderia ter sido evitado. Quando assumimos tão logo ficamos por dentro da situação tratamos de atender o que determina a lei.

O hospital tem condições de pagar esses valores?

Thatiany – Condições a gente não tem porque a saúde financeira do hospital está bem complicada, mas temos interesse em resolver com os funcionários. Tentamos acordo com o sindicato, mas sem êxito para um parcelamento. Então, estamos tentando chamar cada colaborador e fazer acordo individual, até pelo receio de bloqueio das contas. E nosso dinheiro é todo contadinho para as despesas.

 

CASO DO VEREADOR ROBSON

O que houve em relação ao vereador Robson que é funcionário do Santa Clara?

Thatiany – Antes da reunião de enfermagem fomos até a sala dele informar, até por respeito ao mesmo, que estaria fazendo uma mudança na área para implantar a classificação de risco. Até então a gente não tem essa classificação de risco, tendo contratado uma enfermeira especialmente para isso. Essa enfermeira faria 8h e precisava que ele fizesse 6h.

E então, ele aceitou?

Thatiany – Ele não aceitou. Falou que não faria. Argumentei que não teria redução salarial, em momento algum e ele simulou uma demissão que não fiz. Não afastei ele. Ele não foi demitido em momento algum, tendo sido algo desagradável e desnecessário.

Como está a saúde financeira do Santa Clara?

Thatiany – Temos um déficit mensal aproximado de R$ 30 mil, sendo que recebemos R$ 107 mil de repasse da prefeitura de Otacílio Costa, outros R$ 15 mil da Klabin, mais R$ 9.500,00 da prefeitura de Palmeira. Possuímos ainda leitos de retaguarda e remuneração pelo SUS, além do custeio de procedimentos pela Unimed. Mesmo assim não há uma estabilidade financeira.

Registro de arquivo que temos da diretora Thatiany Tessarollo (direita) que ao ser contactada fez os esclarecimentos sobre questões do hospital que ela dirige em Otacílio Costa

POSIÇÃO DO VEREADOR ROBSON

Naturalmente que na primeira oportunidade de contato, ou através da entrevista ao colega Robinho Ribeiro do Correio Otaciliense, saberemos do posicionamento do vereador Robson Medeiros sobre o assunto.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *