Serra SC

Outro drama além do coronavírus na Serra

Se as pessoas das áreas urbanas das cidades convivem com a angústia e compasso de espera devido aos riscos de contágio do coronavírus, há outro problema que ronda o abastecimento das cidades e já causa problemas e perdas em áreas rurais. É a falta de chuva.

ASSIM

Se pegarmos o exemplo de Capão Alto, há uma quebra já estimada de 50% na safra de feijão e milho. As macieiras em São Joaquim estão amarelando mesmo antes da colheita total. Também a soja está amarelando (secando) antes do tempo, fazendo surgir vagens miúdas e com grãos pequenos.

POUCA ÁGUA

Não pensem que essa chuvinha da quarta e talvez quinta-feira minimize essa estiagem. Talvez uma quinzena abaixo d’água seria tempo necessário para regularizar a situação. Há locais onde córregos desapareceram e o leito de rios estão cada vez mais expostos. No rio Pelotas (divisa entre SC e RS) dá impressão que é possível atravessar a pé, sobre algumas pedras, tão pequena a quantidade de água.

ALERTA EM LAGES

Defesa Civil de Lages, considerando cenários e previsões de que nos próximos meses haverá pouca chuva, e diante da situação real de estiagem prolongada e com os rios com níveis baixos de água, solicita à população que economize água. Secretário Executivo da Defesa Civil, Jean Felipe Souza, orienta a população para que não desperdice água, não lavar carro, não lavar calçadas e controlar a abertura das torneiras quando as pessoas forem lavar as mãos ou a louça, por exemplo.

Jean Felipe, o Executivo da Defesa Civil nesse registro recebendo uma carta de inundação sobre o estudo de alagamentos no rio Carahá. O que o preocupa é a falta de chuva em Lages

MARÇO SEM CHUVA

De acordo com previsões, a tendência é fecharmos o mês de março com mais nada de chuva. E abril deverá começar da mesma forma.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *