Eleições 2018

Serrano bate em serrano: A quem interessa?

A campanha eleitoral é mesmo um momento em que se afloram paixões para conquistar o eleitor. Porém, no caso da eleição proporcional há uma bobagem de bastidores onde equipes de alguns concorrentes recorrem às redes sociais e meios de informação para tentar desqualificar adversários. Ideia com isso é bater no outro, deixando eleitor meio tonto e facinho de ser convencido para migrar para o outro lado.

MAS ISSO É BOBAGEM?

A gente fala que é bobagem por causa da realidade inconteste: Quem disputa vaga, especialmente a Estadual, não tem nos outros concorrentes locais o adversário. Desafio é convencer o eleitor, não precisando a artimanha da desqualificar concorrente. Na eleição passada, somente do eleitorado lageano, exatos 29.178 votantes deixaram de votar a Estadual ou, se foram, optaram pelo voto branco ou nulo. Ou seja, é esse contingente que precisa de convencimento. Nem se quer os candidatos de fora – lageanos votaram em 255 concorrentes de outras regiões – se constituem ‘adversários’. Até porque, os de fora levam votos daqui e os daqui beliscam votação fronteira a fora.

MESMO ASSIM...

Embora haja tal realidade, o que se tem visto são guetos de candidatos batendo e combatendo aqueles que consideram concorrentes. Exemplo disso é a informação infiltrada sobre gastos com diárias do deputado Gabriel Ribeiro na Alesc. Esse gasto, embora possa e deva ser revisto, sempre existiu. A quem interessa puxar o assunto para debate agora, senão a pretenso oponente que quer beliscar os votos de Gabriel?

LUCAS ATACADO

Da mesma forma, há conteúdo avivando a votação da atualização do IPTU em Lages, citando que Lucas Neves, como vereador, votou pelo aumento. Besteira. O IPTU de Lages é dos mais defasados do País. A quem interessa tentar causar esse desgaste em Lucas, que por sinal, faz uma campanha bonita, encorpada e com perspectivas positivas?

NEM THIAGO ESCAPA

E não é só contra os candidatos de um lado político que há esse desespero desrespeitoso. Thiago Oliveira é alvo de comentários maldosos sobre sua atuação como vereador. Como se isso fosse desencorajar a militância de seguir deitando o cabelo para ajudá-lo. Outro conteúdo aponta o perfil do principal cabo eleitoral do emedebista, condenado a mais de 20 anos de cadeia e tudo mais. Mas para que isso? Não é hora desse debate. É hora de tentar eleger dois, três Estaduais e carimbar nossa representatividade.

CARMEN E COLOMBO

Nem a deputada Carmen Zanotto escapa dessa malvadeza com uns caiporas propagando negativamente aquilo que é uma trajetória imaculada da Federal de Lages. Quem conhece a lida da lageana sabe que sua dedicação e foco respondem pelo que ela é em termos liderança política. Há ainda os ataques a Colombo num resmungo inconformado daqueles que não suportam o sucesso dos outros.

ENTÃO…

A dúvida é: O que leva a pessoa a se dar o trabalho de combater aqueles que deram a cara para bater? Esses que deixam o convívio com a família para ir ao trecho em busca de votos para dar representatividade política a Lages e à Serra Catarinense.

DAÍ…

Os propagadores da maldade contra concorrentes estão a serviço de quem? De que forma pensam estar ajudando a cidade e a região trazendo para o debate assuntos que tentam desgastar os candidatos? Não há uma resposta, mas um lamento, optando-se por repetir aquela frase de Cristo que está em Lucas 23:34:

 Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem!

Há um enorme respeito pelos concorrentes de outras plagas, até porque candidatos com DNA serrano buscam votos além fronteiras. Isso é do processo eleitoral. Mas os próprios lageanos combatendo seus candidatos é desapego à ideia de defender a cidade e a região em termos de representação política. Até porque ‘os menos bons’ daqui ainda são melhores que os melhores de fora!

Compartilhe

1 comentário para: “Serrano bate em serrano: A quem interessa?”

  1. Ahhh mas me desculpa Edson, lhe acompanho a tempos, porém acho que aí tu erro feio pois querer alegar que cobrar o vereador Lucas na questão do IPTU é politicagem, por favor. Eu sou um dos que cobrei e continuo cobrando até hoje, até por que a própria mídia sempre cobra do povo a fiscalização aos políticos e principalmente aqueles em quem votou. E neste caso específico o Lucas mudou seu voto de uma semana para outra, assim como outros vereadores os quais ao menos eu também cobrei e cobro sempre quando posso. Como o Lucas foi o vereador mais votado é obvio que a cobrança maior vai cair em cima dele, agora se Lages tem o IPTU mais defasado ou sei lá o que não é tirando o desconto de quem paga em dia que estará deixando de ser defasado até por que foi dito que a maioria da população nem paga em dia, aliás eu fui prejudicado por que sempre paguei em dia por que não posso cobrar do vereador a mudança de posicionamento? Então não podemos cobrar os políticos que é perseguição? Época de eleição temos que relembrar e cobrar mesmo, o político tem é que acostumar que a coisa hoje mudou agora deixar de cobrar negativo, a velha política está mudando para o bem ou para o mau.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *